Futebol

Benfica recupera liderança com goleada frente ao Marítimo

Benfica recupera liderança com goleada frente ao Marítimo

O Benfica recuperou esta segunda-feira a liderança da Liga, com uma vitória fácil, por 6-0, sobre o Marítimo, no encontro de encerramento da 30.ª jornada, em que os encarnados dominaram do princípio ao fim.

A tarefa de atingir os 75 pontos do F. C. Porto, que no sábado venceu (1-0) o Santa Clara, veio a confirmar-se, com os seis golos das águias apontados por João Félix, aos 3 e 64, Pizzi, aos 49, Franco Cervi, aos 71 e 88, e Salvio (90).

O Marítimo ainda não tem a manutenção garantida e acabou por ser engolido no Estádio da Luz, principalmente na segunda parte, contudo, mantém-se no 12.º lugar, com 33 pontos, cinco acima da linha de despromoção.

A derrota (2-0) na Alemanha, diante do Eintratch Frankfurt, ditou a eliminação nos quartos de final da Liga Europa e acabou por ter repercussões para alguns jogadores, com o técnico Bruno Lage a fazer quatro mudanças.

No eixo defensivo, Ferro voltou ao 'onze' por troca com Jardel, no centro do terreno Fejsa, que nem foi convocado, deu lugar a Florentino Luís, Pizzi rendeu Gedson e Franco Cervi substituiu o castigado Rafa.

Nos insulares, Petit apostou em Lucas Áfrico, Leandro Barrera e Pedro Pelágio para ocuparem as posições dos castigados Zainadine, Edgar Costa e Joel Tagueu.

Os encarnados entraram no desafio praticamente a ganhar. As várias perdas de bola do Marítimo nos instantes iniciais, consequência de maus passes, deixaram o Benfica ainda mais confortável do que se previa, ainda que, tenha sido de bola parada que João Félix inaugurou o marcador, aos três minutos.

Pizzi cobrou um canto rasteiro para o miúdo, de 19 anos, livre de marcação, aparecer à entrada da área e rematar forte para o seu 12.º tento no campeonato.

Em vantagem, o Benfica não abrandou e procurou chegar o mais rápido possível ao golo que desse maior estabilidade e retirasse o Marítimo da discussão do resultado, porém, os remates de meia distância de Grimaldo para defesa apertada de Charles e de Pizzi para fora, assim como duas chances por parte de um 'desastrado' e displicente Seferovic davam esperança à formação visitante.

Com apenas um remate em 45 minutos, os insulares apostaram sempre na transição rápida, uma vez que nunca conseguiram começar a construir de trás nem sequer lutar de igual para igual no meio-campo. Barrera, uma das novidades no 'onze', ainda conseguiu assustar Vlachodimos, mas a boa saiu por cima da barra.

O Marítimo já havia entrado desatento no encontro e, no regresso dos balneários, o lado permeável dos insulares voltou a estar em evidência, com demasiada passividade na defesa e ausência de pressão à perda da bola, resultando em mais um golo, que deixou a equipa fora do jogo.

A insistência de André Almeida, após um mau alívio adversário na sequência de um canto, deu a possibilidade ao lateral-direito de cruzar para um desmarcado Pizzi também fazer, aos 49 minutos, o seu 12.º golo, mas em todas as competições.

Numa noite em que Seferovic revelou-se o mais perdulário do Benfica, foi, novamente, por João Félix que as 'águias' ampliaram a vantagem, em mais uma assistência de André Almeida, a 10.ª na Liga.

O Marítimo desistiu completamente do jogo e a goleada foi construída nos últimos 20 minutos, face às inúmeras facilidades concedidas pela defesa insular, que permitiu também ao argentino Franco Cervi bisar, aos 71 e 88 minutos e, já em cima do apito final (90), ao compatriota Salvio fechar a contagem de cabeça.

Imobusiness