Voleibol

Benfica vence Fonte Bastardo e conquista Supertaça de Voleibol

Benfica vence Fonte Bastardo e conquista Supertaça de Voleibol

O Benfica conquistou, esta quarta-feira, a sua segunda Supertaça de voleibol, ao vencer o campeão nacional Fonte Bastardo, por 3-0, voltando a erguer o troféu 21 anos depois.

Os "encarnados" conquistaram a primeira edição, em 1989/90, e desde então não voltaram a arrebatar o troféu, mas do outro lado estava uma equipa que se via envolvida pela primeira vez na disputa deste título.

Numa reedição da final do campeonato da época passada, conquistado pelo Fonte Bastardo, os açorianos entraram a todo o gás e voltaram a mostrar porque ostentam o título nacional, vendendo muito caro o triunfo aos "encarnados".

Num primeiro parcial muito dividido, onde o Benfica cometeu alguns erros, nomeadamente nos blocos, o Fonte Bastardo foi somando pontos e, quando a equipa comandada por José Jardim deu por si, teve de redobrar-se em esforço para conquistar pontos.

Depois de ter saído do Fonte Bastardo este foi o primeiro reencontro do agora benfiquista João Coelho com a sua antiga equipa, que fez pouca mexidas em relação à época transacta, tendo contratado "apenas" Danilo Santos (ex-Roeselare, Bélgica), Thiago Leite e Valdir Reis (ex-Vilacondense), Petrus Silva (ex-Sporting de Espinho) e Gian Moraes (ex-São Bernardo, Brasil).

Por sua vez, o Benfica foi o "campeão das contratações", em comparação com o Fonte Bastardo. Roberto Reis, Fabrício Silva "Kibinho" e Joan Diaz "Ché" (ex-Vitória de Guimarães), João Coelho (ex-Fonte Bastardo), o polaco Grzegorz Pajak (ex-Wegiel, Polónia), o finlandês Joni Markkula (ex-Gotha, Alemanha) e o jogador de Trinidad e Tobago Marc-Anthony Honoré (ex-Londrina, Brasil) são os reforços do Benfica para esta temporada.

Já com vantagem de um "set", o Benfica resolveu descomplicar e agigantou-se no encontro, chegando mesmo a estar a vencer por nove pontos, quando o parcial ia em 22-13.

Os comandados de Alexandre Afonso bem tentavam remar contra a maré, mas foram de todo incapazes de dar a volta à vantagem arrecadada pelo Benfica e acabaram por "cair" com um 25-21.

Contudo, os açorianos não estavam dispostos a serem os "bombos da festa" e, no terceiro parcial, tudo fizeram para conquistar, pelo menos, o "set" de honra, chegando mesmo a estar na frente (17-14), mas o Benfica aniquilou a diferença e acabou por conquistar a taça, "vingando-se" da derrota da final do campeonato.

Jogo no Pavilhão do Casal Vistoso, Lisboa. Fonte Bastardo - Benfica, 0-3. Parciais: 23-25 (30 minutos), 21-25 (30) e 21-25 (26).

Sob a arbitragem de António Vaz de Castro (1.º) e António Reis (2.º), as equipas alinharam com os seguintes jogadores:

Fonte Bastardo: Luís Samuels, Ricardo Aviz, Oton França, Danilo Santos, Thiago Leite e Caíque Silva - "seis" inicial. Jogaram ainda, Gian Morais (líbero), Manuel Silva e Angel Melean.

Benfica: Roberto Reis, Hugo Gaspar, João Coelho (líbero), Flávio Cruz, Miguel Rodrigues e Flávio Soares - "seis" inicial. Jogaram ainda, Marc Honoré e João Magalhães.

Assistência: cerca de 500 espectadores.

ver mais vídeos