Futebol

Bruno de Carvalho critica Jorge Jesus e elogia Pinto da Costa

Bruno de Carvalho critica Jorge Jesus e elogia Pinto da Costa

O ex-presidente do Sporting considerou, esta quarta-feira, que a contratação de Jorge Jesus para o comando técnico dos leões foi "um erro" e deixou elogios a Pinto da Costa.

Jorge Jesus chegou ao Sporting em 2015/16, depois de seis épocas no rival Benfica. Contratado por Bruno de Carvalho, o treinador português esteve no comando técnico dos leões até 2017/18, onde conquistou uma Supertaça e uma Taça da Liga mas falhou o tão desejado campeonato. Hoje, o ex-presidente dos leões considera a contratação "um erro", apesar de garantir não ter qualquer problema com o treinador.

"Não tinha problema nenhum de me sentar com Jesus. Com o Jorge Jesus, mais uma vez não guardo nenhum rancor específico, já disse aquilo que acho que ele fez de bem e que acho que ele fez de mal. Tenho a certeza absoluta que mais cedo ou mais tarde nos havemos de cruzar e não haverá nenhum clima de animosidade. Errei na decisão de o contratar, foi claro, tinha tudo para dar certo, fazia muita lógica, estamos a falar de um treinador que era campeão, que era do rival, portanto teve toda a lógica. Como global foi um erro em termos de resultados", disse Bruno de Carvalho em entrevista à revista Playboy Portugal.

Na mesma publicação, o ex-presidente do Sporting deixou elogios a Pinto da Costa, afirmando que o líder dos dragões foi "uma surpresa pela positiva". Já Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, mereceu críticas.

"Pinto da Costa acaba por ser a pessoa com quem tenho o meu primeiro embate. É com Pinto da Costa e o F. C. Porto e que depois me surpreendeu completamente pela positiva. Pela postura, pela forma como ele é em termos de anfitrião, surpreendeu-me muito, muito pela positiva. Quem me surpreendeu mais pela negativa foi o Luís Filipe Vieira. Acho que alguém com tanta experiência não devia ter feito aquela proposta. Até hoje ainda me lembro dessa proposta, que é feita na garagem da Liga, de fazer uma aliança, umas vezes ganho eu e umas vezes ganhas tu, não estava à espera".

Relativamente ao episódio de Alcochete, que começou a delinear a saída de Bruno de Carvalho do cargo de presidente do clube de Alvalade, Bruno de Carvalho não considerou a invasão à academia como o mais negro da história mas sublinhou que "foi bem aproveitado politicamente pela oposição que não tinha coragem de dar a cara".

"Continuo a achar que não foi o momento mais negro da história do Sporting. Para mim, o momento mais negro foi o pior ano desportivo de sempre e a falência técnica do Sporting, que caminhava para deixar de ser um dos grandes. Aquilo que aconteceu foi um ato hediondo, criminoso, que está a ser julgado. Em Guimarães foi muito pior aquilo que se passou na Academia. Mas Guimarães teve uma sorte grande. Foi um treinador à altura daquilo que lá aconteceu e que não permitiu que escalasse ou que se passasse cá para fora muito daquilo que se passou. Mas lá foi muito pior e não foi dada esta propaganda toda, porque eu chamo-lhe propaganda, que foi dada ao Sporting", atirou.