Crise no Sporting

Bruno de Carvalho: "As rescisões vão ser todas revertidas"

Bruno de Carvalho: "As rescisões vão ser todas revertidas"

Em conferência de imprensa, Bruno de Carvalho confirmou a rescisão de Rafael Leão, reiterou que não se demite e comentou a decisão judicial que proíbe a Assembleia Geral de dia 17.

"Tentei falar com o pai do Rafael Leão, mas já percebi que outros valores falaram mais alto. Espero que os sportinguistas percebam. Tentei alertar o pai, o Rafael ainda voltou a meter Sporting na página [do Facebook], mas os valores ou o temor ainda foram maiores hoje. O Rafael Leão está esquecido do depoimento" que fez após o ataque à Academia de Alcochete, afirmou Bruno de Carvalho numa longa conferência de imprensa, esta quinta-feira à noite, deixando mais críticas aos jogadores.

"Para os jogadores estarem a fazer isto, altos valores se devem levantar. Ainda ninguém assinou por clube nenhum, o que é engraçado. Não chegou uma única carta ao Sporting de um jogador a dizer que, se eu me for embora, ele volta. É só verem as mensagens que troquei com os jogadores. E tantas há, mas isso ficará para os processos. E não venham dizer que eu fiz mal em mostrá-las, porque eles também mostraram as minhas mensagens. O Sporting contratou os melhores advogados do Mundo e, claramente eles [jogadores] vão perder", atirou o dirigente, garantindo acreditar na ação da FIFA.

"Isto mudou o paradigma do futebol, tenho a certeza que a FIFA vai agir. Não estou a ver clube nenhum que tenha vontade de comprar jogadores. O que apontam é tudo igual. Se aquilo fosse um motivo de justa causa, que não é, então o futebol mudou. Se batem no Neymar, ele vai embora, e o PSG perde 200 milhões e ainda tem que pagar os salários... Os jogadores foram enganados. Há vários empresários de jogadores a falar e a perguntar se a partir de sexta-feira podemos começar a negociar. Assim como ouvi coisas como 'agora o Sporting já nem está ao nível dos seus rivais, está em quarto'. Estamos a negociar jogadores belíssimos, sem qualquer problema, e acho que as pessoas falam daquilo que não sabem. Tudo tem um fundo, que se chama dinheiro e controlo da SAD. Isto só tem um fundamento. Não é a Academia, é dinheiro. Altos valores devem estar a levantar-se", defendeu.

Bruno de Carvalho garantiu, ainda, "que não se demite" e que as "rescisões vão ser todas revertidas", comentando a decisão do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa.

"Nas alegações que fazem naquelas notas introdutórias, vão buscar a argumentação toda de uma parte, porque nós não fomos ouvidos. A comissão transitória não está nos estatutos, não é? Isso não quer dizer nada. É mentira, a única providência cautelar que podia declarar a comissão transitória ilegal foi indeferida. O Jaime Marta Soares não tem nada na mão a não ser uma decisão sobre a AG de dia 17 ter sido tomada de forma rápida e precipitada por parte do tribunal, mas foi só por isso que o fizeram e não têm mais do que aquilo. E podem ir os juristas que quiserem à televisão que eu garanto: não nos demitimos. Não assumimos a comissão de fiscalização tenha alguma legalidade e não achamos que Marta Soares seja presidente de Mesa nenhuma. Que fique claro", defendeu.

O presidente do Sporting colocou duas condições para reconhecer a Assembleia Geral do dia 23. "A decisão que nós tomámos foi: não reconhecemos Jaime Marta Soares como presidente da Mesa da Assembleia Geral nem a Comissão de Fiscalização. Saibam os sportinguistas que fomos expulsos de sócios e que não podemos participar na Assembleia Geral de dia 23, mas vamos disponibilizar aos associados os serviços para conferir todas as formalidades. Vamos permitir que Jaime Marta Soares venha amanhã aos serviços conferir todas as formalidades. E vamos dar ordem para a Assembleia Geral que seja paga. Mas que fique claro: fazemos isto em nome do Sporting e não dos interesses superiores do Sporting, porque os superiores interesses do Sporting é que tudo isto fosse impugnado. Se a destituição não for declarada, vamos cobrar o que for gasto, até ao último cêntimo, a Jaime Marta Soares. E queremos que em cada urna esteja um elemento indicado por nós para também termos a certeza de que o resultado seja fidedigno", concluiu.

ver mais vídeos