F.C. Porto

Conceição fala de ambiente "insuportável" no futebol

Conceição fala de ambiente "insuportável" no futebol

Na antevisão da final da Taça da Liga, o treinador do F. C. Porto abordou as polémicas dos últimos dias, dizendo que se está a entrar por um caminho de "insultos e provocações" que não é bom para ninguém.

"Não foi só com estas meias-finais que o futebol português ficou contaminado. Basta fazer zapping nas televisões entre as 21.30 e as 23 horas e ouvir os insultos. Não se fala de futebol, mas do futebol. Está a ficar insuportável. A falta de respeito, o vocabulário, as provocações. Isto não é bom para ninguém", afirmou Conceição, referindo-se também às arbitragens.

"Nós já fomos beneficiados e prejudicados pelo VAR e pelos árbitros. Como já disse há umas semanas, os árbitros têm de ser protegidos. Como líder, eu assumo os erros e não culpo um jogador que tenha errado, caso contrário ele vai ficar condicionado e errar outra vez. Com os árbitros, é a mesma coisa. Tem de haver alguém que assuma a proteção de quem decide no campo. Se nos continuarmos a esconder, e ainda agora vi que vai haver árbitros a pedir licença, vai ser pior a emenda do que o soneto", acrescentou.

Sobre a final de sábado com o Sporting, o técnico dos dragões está à espera de um jogo diferente do que as duas equipas realizaram há duas semanas para o campeonato, embora saiba que não pode controlar a estratégia mais ofensiva ou mais defensiva do adversário. "Não sabemos como o Sporting vai atuar. Cabe-nos descobrir a melhor forma de chegar à baliza e de não sofrermos. É um desafio aliciante. Esta é uma taça que ainda falta no nosso museu e queremos muito conquistá-la ", disse.

Embora considere que estão criadas as condições para um grande espetáculo em Braga, Conceição sublinhou que "numa final, mesmo não jogando bem, o importante é ganhar", algo que o F. C. Porto nunca conseguiu na Taça da Liga. "Para dançar bem, temos de ter um par que corresponda. Não podemos ter um pé de chumbo", brincou.