Sporting

Costa diz que atos de "selvajaria" têm de ser punidos

Costa diz que atos de "selvajaria" têm de ser punidos

O primeiro-ministro, António Costa, disse, esta quarta-feira, que os atos de "selvajaria" ocorridos na terça-feira na Academia do Sporting, em Alcochete, não podem ficar impunes, e defendeu que os comportamentos "inaceitáveis" no desporto têm de ser banidos.

"O desporto é uma forma de transmissão de valores e não pode ser uma forma de promoção da selvajaria, como ontem pudemos assistir, que obviamente a todos repugna e não pode ficar impune de forma alguma", afirmou o primeiro-ministro, à saída da reunião do Partido Socialista Europeu, em Sófia (Bulgária).

António Costa sublinhou que houve "uma infiltração grande no mundo do futebol de comportamentos que são inaceitáveis, que nada têm a ver com o desporto, e que têm de ser banidos".

"Temos de nos dotar dos meios legais necessários para banir este tipo de comportamentos e devolver ao desporto, neste caso ao futebol, a pureza própria", defendeu.

Durante a tarde de terça-feira, cerca de 50 indivíduos, de cara tapada, alegadamente adeptos leoninos, invadiram a Academia de Alcochete e, depois de terem percorrido os relvados, chegaram ao balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic e outros membros da equipa técnica.

A equipa principal do Sporting cumpria o primeiro treino da semana, depois da derrota no terreno do Marítimo (2-1), que relegou a equipa para o terceiro lugar da I Liga, iniciando a preparação para a final da Taça de Portugal, no domingo, frente ao Desportivo das Aves.

ver mais vídeos