Futebol

Da agressão ao adepto à entrevista furtada: Oito polémicas de Neymar

Da agressão ao adepto à entrevista furtada: Oito polémicas de Neymar

É um dos jogadores mais influentes mas, ao talento para o futebol, alia-se um sem número de controvérsias. Protagonista de uma das maiores novelas deste mercado de transferências, Neymar volta a estar no centro da polémica dada a alegada má relação com o PSG. Recorde alguns dos episódios que marcaram a carreira do jogador.

1. Fraude Fiscal

Em 2016, o jogador brasileiro, então no Barcelona, foi acusado pelo Ministério Público Federal de Santos, no Brasil, de fraude e evasão fiscal no período de 2006 a 2013. A acusação veio no seguimento de investigações feitas à transferência do Santos para o Barcelona. Em setembro de 2012, a justiça brasileira chegou mesmo a congelar 188,8 milhões de reais (43,3 milhões de euros) das contas do jogador e do pai, bem como de empresas ligadas à família, para garantir o pagamento de dívidas fiscais e possíveis multas.

2. Polémica com Nélson Semedo

No verão de 2017, pouco antes de se transferir para o PSG, Neymar desentendeu-se com Nelson Semedo durante um treino. O brasileiro não gostou de uma entrada do português e acabou por abandonar a sessão de trabalho mais cedo. "Tinha acabado de chegar e um dos jogadores mais influentes da equipa entrou em conflito comigo depois de um lance de treino normal. Incomodou-me no momento, mas também o consegui perceber: ele estava num momento difícil, queria sair", disse meses depois Nélson Semedo.

3. Transferência para o PSG

Em 2017, a transferência histórica. O avançado torna-se o jogador mais caro da história ao mudar-se do Barcelona para o PSG, num negócio que rendeu 222 milhões de euros aos cofres catalães. Mas as negociações não foram fáceis. A 2 de agosto, Neymar despediu-se dos colegas, comunicou ao Barcelona a saída e viajou até à cidade do Porto para fazer os exames médicos antes de assinar contrato. O brasileiro foi oficializado no dia seguinte depois de o advogado, Juan de Dios Crespo, ter ido aos escritórios do Barcelona entregar o valor da cláusula. De manhã, o causídico tinha entregado a cláusula ao presidente da liga espanhola, mas foi recusado, obrigando-o a ir diretamente ao gabinete dos catalães.

4. Má relação com Cavani

No mesmo ano em que se transferiu para o clube francês, Neymar teve uma discussão com Cavani durante um jogo com o Lyon para decidir quem marcava uma grande penalidade. A marcação acabou por pertencer ao avançado uruguaio. Na ocasião, o jornal "L'Équipe" adiantou que a tensão entre os dois foi tão forte que quase levou a que se agredissem já nos balneários, após o final do jogo. Mais tarde, em janeiro, o brasileiro foi assobiado pelos adeptos durante um duelo com o Dijon, que o PSG venceu por 8-0, novamente por causa de uma grande penalidade. Neymar pegou na bola e não deixou que fosse Cavani a marcar o penálti, o que levou ao descontentamento dos adeptos. O motivo era simples: caso fosse o uruguaio a marcar, o avançado ultrapassaria Ibrahimovic e tornar-se-ia o melhor marcador da história do PSG. No final do jogo, Neymar recusou festejar o triunfo com a equipa e dirigiu-se para o balneário com cara de poucos amigos.

5. Agressão a um adepto

Em abril deste ano, o PSG desperdiçou uma vantagem de dois golos e acabou derrotado nas grandes penalidades (5-6) na final da Taça de França, frente ao Rennes, que conquistou o troféu quase 50 anos depois. Após a desilusão, Neymar envolveu-se numa polémica com um adepto. Quando subia as escadas junto ao público, para receber a medalha de segundo classificado, respondeu a uma provocação de um adepto - "aprende a jogar futebol", terá dito o homem - e agrediu-o com um soco. Após o episódio, Neymar salientou que foi provocado: "Se estou errado? Estou. Mas ninguém tem sangue de barata. Foi merecida", atirou.

6. Acusação de violação

Em junho, Najila Trindade Mendes de Souza acusou Neymar de violação durante uma viagem a Paris. O brasileiro defendeu-se, revelando as mensagens que trocou com a modelo e garantindo que a acusação foi uma "armadilha".

7. Possível regresso ao Barcelona

Sem dar qualquer justificação, o internacional brasileiro não se apresentou no primeiro dia de trabalho do campeão francês. O PSG prometeu tomar medidas, mas o pai do brasileiro garantiu que os parisienses sabiam da ausência do atleta. Em declarações ao canal brasileiro Fox Sports, referiu que a ausência do avançado se deveu a "compromissos" do Instituto Projeto Neymar Jr. e que estava previsto que este apenas se apresentasse no PSG a 15 de julho. A saída de Neymar do PSG é um cenário cada vez mais falado e o Barcelona o destino mais certo. Leonardo, diretor desportivo do PSG, assumiu mesmo que os catalães perguntaram pelo brasileiro, ainda que não tenham feito nenhuma proposta. "É claro para toda a gente que Neymar quer sair. Para já, a única coisa concreta é que o Neymar ainda tem três anos de contrato e não recebemos qualquer proposta. Por isso, não há nada para discutir. Mas não nego que já houve uma abordagem do Barcelona", disse. Neymar apresentou-se uma semana depois.

8. Entrevista furtada

Estava prevista a transmissão de uma entrevista de Neymar no programa brasileiro "Aqui na Band", na segunda-feira, mas o material que gravou a conversa do jogador com o jornalista foi furtado. A equipa do programa deslocou-se até São Paulo para, depois de um evento desportivo do Instituto Neymar Jr., entrevistar o jogador. A mesma foi feita mas, após as filmagens, a equipa de reportagem ficou sem nada. Apesar da assessoria de Neymar ter vetado perguntas sobre a acusação de violação e o futuro no PSG, o repórter João Paulo Vergueiro garantiu que o material furtado continha informações importantes.