Desporto

Deformação genética cardíaca provocou a morte de Piermario Morosini

Deformação genética cardíaca provocou a morte de Piermario Morosini

O futebolista Piermario Morosini, que morreu a 14 de abril em pleno relvado aos 25 anos, tinha uma deformação genética cardíaca, revela esta terça-feira a imprensa italiana, citando o relatório final da autópsia.

Morosini, de acordo com o relatório com mais de 250 páginas, padecia de uma doença genética rara e muito difícil de detetar, que transforma gradualmente as células musculares do coração em gordura.

Cristiana Basso, perito escolhido pela família para estudar o caso, refere que dificilmente a morte de Morosini pode ser imputada aos médicos que o seguiam há anos, mas "um desfibrilhador poderia ter dado algumas hipóteses para o salvar".

Piermario Morosini, jogador do Livorno, caiu em pleno relvado durante um jogo com o Pescara, da Segunda Divisão, e a sua morte chocou toda a família do futebol italiano, que decretou um fim de semana de luto.

António Puerta, jogador do Sevilha que morreu de paragem cardíaca em 2007, padecia da mesma insuficiência cardíaca.

ver mais vídeos