Desporto

Ex-futebolista Artur Correia morre aos 66 anos

Ex-futebolista Artur Correia morre aos 66 anos

O futebolista internacional português Artur Correia, que se notabilizou no Benfica e no Sporting, morreu, esta segunda-feira, aos 66 anos, informou à agência Lusa fonte do Benfica.

Artur Correia estava internado na sequência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), que o deixou em coma na última semana.

O velório decorrerá a partir das 20 horas de hoje na Basílica da Estrela, em Lisboa, informou fonte do Benfica.

Na terça-feira realiza-se uma missa de corpo presente às 14:00, após a qual se seguirá o funeral no cemitério de Benfica, às 16 horas.

O antigo jogador, lateral-direito, foi 34 vezes internacional e marcou um golo pela seleção, pela qual se estreou a 14 de outubro de 1979, num jogo de apuramento para o Europeu, frente à Dinamarca.

Na sua carreira, Artur Correia conquistou seis títulos de campeão, cinco pelo Benfica e um pelo Sporting, e duas Taças de Portugal.

Como futebolista retirou-se cedo, em 1980, aos 30 anos, quando estava ligado à equipa norte-americana do Jacksonville, depois de sofrer um primeiro AVC, que o deixou parcialmente incapacitado.

Artur Correia, que se manteve ligado ao futebol viria a sofrer de vários problemas de saúde, que levariam mesmo a que em 2015 tivesse que amputar a perna esquerda, devido a graves problemas de circulação sanguínea.

Conhecido como 'ruço', devido ao seu cabelo loiro, foi um dos melhores laterais direitos da história do futebol português, o que levou o treinador Stefan Kovacs, do Ajax, a considerar à época que Artur Correia era "o melhor defesa direito da Europa".

Foi no Benfica, clube do qual se confessava adepto, que teve maior notoriedade, com cinco títulos e uma Taça de Portugal entre 1971 e 1977, apesar de ter representado também Académica e Sporting.

Hoje, os 'encarnados' lembraram na sua página oficial o percurso do jogador, associando-se no momento que dizem ser de "profundo pesar" e "endereçando condolências a familiares e amigos".

Também o Sporting, emblema pelo qual o antigo defesa foi campeão em 1980 e venceu uma Taça de Portugal, se associou à nota de pesar, considerando-o "uma das maiores figuras do futebol nacional na década de 70".

"O Sporting Clube de Portugal lamenta a morte do antigo jogador e internacional Artur Correia, uma das maiores figuras do futebol nacional na década de 70, expressando junto de família e amigos as mais sentidas condolências pelo desaparecimento de um símbolo", refere a nota do clube.

Os 'leões' lembram ainda que um ano depois de abandonar os relvados e após um jogo em sua homenagem, disputado em Alvalade entre Sporting e Benfica, recebeu a Ordem do Infante do Presidente da República à época, Ramalho Eanes.

FPF e Liga manifestam pesar

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, manifestou "grande pesar" pela morte de Artur Correia.

"Foi com grande pesar que recebi a notícia da morte, aos 66 anos, de Artur Correia, jogador internacional da seleção nacional e com passagens inesquecíveis pela Associação Académica de Coimbra, Sport Lisboa e Benfica e Sporting Clube de Portugal", disse Fernando Gomes, em declarações reproduzidas na página oficial da FPF.

"Foi sempre uma voz otimista e positiva que prestigiou o futebol português dentro e fora de fronteiras. À família enlutada, aos seus amigos e colegas de profissão, envio, em nome da FPF, os meus sentidos pêsames", diz ainda a FPF.

Também a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) apresenta "sentidas condolências" ao Benfica, ao Sporting, à Académica e à família de Artur Correia.

ver mais vídeos