Basquetebol

Exibição defensiva vale vitória do Benfica sobre a Oliveirense e empate na final

Exibição defensiva vale vitória do Benfica sobre a Oliveirense e empate na final

O Benfica venceu esta segunda-feira a Oliveirense por 81-74, no segundo jogo da final do play-off da Liga, empatando a eliminatória, num encontro marcado pelo desempenho defensivo, em Oliveira de Azeméis.

Mais do que os 22 pontos de Micah Downs, o que saltou à vista na vitória da formação de Carlos Lisboa foram os 11 ressaltos de diferença, os pontos vindos do banco de suplentes, o fraco desempenho nos triplos da Oliveirense - com apenas dois apontados - e uma segunda parte de grande esforço defensivo.

Além disso, os campeões nacionais viram-se desde cedo com várias faltas assinaladas, com Eric Coleman, o melhor dos locais, e o capitão José Barbosa a ultrapassarem o limite de faltas no último período, acabando a partida no banco.

Apesar disso, a Oliveirense começou melhor e adiantou-se no marcador com Eric Coleman a marcar os primeiros quatro pontos do jogo, mas a formação encarnada respondeu bem e marcou 12 pontos seguidos, numa altura em que a Oliveirense precipitava-se com posse de bola.

Ainda no primeiro período, a pressão alta da equipa de Norberto Alves começou a resultar, provocando oito posses perdidas pelo Benfica durante esse quarto, o que permitiu aos oliveirenses recuperarem a desvantagem, marcando 10 pontos seguidos, e acabar o período na frente por 22-21.

Ao intervalo, registava-se um renhido 38-36, valendo às águias a vantagem nos ressaltos e a consistência de Juan Cantero, Alejandro Suaréz e Fábio Lima, que iam mantendo a discussão pelo resultado, apesar de uma exibição desinspirada de Micah Downs, concretizando apenas um lançamento, em seis tentados.

Estas mesmas tendências verificaram-se no regresso do descanso, Coleman voltou a estar em evidência no início, mas foi para o banco de suplentes devido às três faltas que acumulava, embora Micah Downs tenha melhorado os números, nomeadamente graças à linha de lance livre.

No terceiro período, Micah Downs apareceu no encontro, apontando 12 pontos, num desempenho com 100% de aproveitamento da linha de lance livre, enquanto os seus companheiros estiveram mais acertados a ganhar as bolas divididas e pareciam mais rápidos, juntando-se a isso a exclusão de Eric Coleman, que estava a ser o farol oliveirense.

Os triplos de Cantero e Alejandro Suárez, com dois desarmes de lançamento de Mickell Gladness pelo meio, colocaram os encarnados com oito pontos de vantagem a dois minutos e meio do fim, gerindo essa diferença até ao fim.

O terceiro jogo da final disputa-se na sexta-feira, no pavilhão da Luz, em Lisboa.

Ficha de jogo:

Jogo realizado no pavilhão Dr. Salvador Machado, em Oliveira de Azeméis.

Oliveirense - Benfica: 74-81.

Ao intervalo: 38-36.

Sob arbitragem do trio Fernando Rocha, Paulo Marques e Sónia Teixeira, as equipas alinharam e marcaram:

Oliveirense (74): Travante Williams (17), Eric Coleman (18), José Barbosa (1), Thomas Thaey (17) e James Ellisor (12). Jogaram ainda: André Bessa, João Guerreiro, João Balseiro (5) e Marko Loncovic (4).

Treinador: Norberto Alves.

Benfica (81): Micah Downs (22), Juan Cantero (12), Fábio Lima (10), Arnette Hallman (6) e Mickel Gladness (8). Jogaram ainda: José Silva (5), Jaques Conceição, Tomás Barroso (2), Rafael Lisboa (4) e Alejandro Castro (12).

Treinador: Carlos Lisboa.

Marcha do marcador: 22-21; 38-36; 53-53; 74-81.

Assistência: cerca de 2000 espetadores