Futebol

Copa Ibérica: F. C. Porto vence Betis nos penáltis

Copa Ibérica: F. C. Porto vence Betis nos penáltis

O F. C. Porto venceu esta sexta-feira o Real Bétis (5-4) no desempate por grandes penalidades após uma igualdade (1-1) no final do tempo regulamentar, no jogo da meia-final da Copa Ibérica, disputado em Portimão.

Juanmi colocou a equipa espanhola do Bétis em vantagem, com um golo aos 13 minutos, tendo Zé Luís (31) assinado o tento do F. C. Porto.

No desempate por pontapés da marca da grande penalidade, Alex Telles, Soares, Marcano, Bruno Costa e Danilo marcaram para os portistas. Joaquin, Boudebouz, Abreu e Barragán marcaram, enquanto Marc Bartra falhou, permitindo a defesa do guarda-redes Diogo Costa.

O F. C. Porto é assim o primeiro finalista da primeira edição da Copa Ibérica que decorre em Portimão, torneio quadrangular em que participam ainda as formações do Portimonense e do Getafe.

Os dragões vão discutir a final no domingo às 20.30 horas, com o vencedor da outra meia-final, enquanto o Betis joga com o vencido, no mesmo dia, às 11.30 horas.

Sérgio Conceição apresentou esta sexta-feira duas equipas, uma em cada metade do encontro, aproveitando para rodar praticamente todos os jogadores.

Com um onze composto por Vaná, Tomás Esteves, Pepe, Diogo Leite, Manafá, Loum, Sérgio Oliveira, Romário, Fábio Silva, Nakajima e Zé Luís, o F. C. Porto disputou com o Betis uma primeira parte equilibrada, tendo sido surpreendido pelo golo dos espanhóis, aos 13 minutos, surgido num lance de contra-ataque na primeira vez que a equipa da Andaluzia conseguiu chegar à área portista.

Tello em jogada individual, ganhou em velocidade a Manafá na direita e cruzou para área, onde surgiu Juanmi, sem oposição, a cabecear para o golo.

O golo causou alguma intranquilidade aos azuis e brancos e, aos 21 minutos, Vaná evitou o segundo golo aos espanhóis, ao opor-se ao remate de Emerson.

O F. C. Porto acabou por reagir, tomou conta do jogo e, aos 31 minutos, Zé Luís igualou a partida com um remate de fora da área e longe do alcance do guarda-redes espanhol.

Três minutos depois, o japonês Nakajima em jogada individual acertou no poste, no último lance de verdadeiro perigo das duas equipas até ao final do encontro.

No segundo tempo, as alterações efetuadas nos dois conjuntos retiraram qualidade ao jogo, tendo o F. C. Porto sido a equipa mais dominante e maior tempo de posse de bola, mas sem construir jogadas que pudessem alterar o marcador.

Ficha de jogo:

Jogo no Estádio Municipal de Portimão.

F. C. Porto - Bétis, 1-1 (5-4 no desempate por grandes penalidades).

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores: 0-1, Juanmi (13), 1-1, Zé Luís (31)

Desempate por penáltis:

0-1, Joaquin

1-1, Alex Telles

1-2, Boudebouz

2-2, Soares

2-3, Abreu

3-3, Marcano

3-3, Marc Bartra falhou (defesa do guarda-redes)

4-3, Bruno Costa

4-4, Barragán

5-4, Danilo

Equipas:

-F. C. Porto: Vaná, Tomás Esteves, Pepe, Diogo Leite, Manafá, Romário, Loum (Danilo, 15), Sérgio Oliveira, Nakajima, Zé Luís e Fábio Silva.

Jogaram ainda: Diogo Costa, Alex Telles, Marcano, Osório, Saravia, Bruno Costa, Soares, Luís Díaz, Otávio, Corona, Aboubakar e Galeno.

Treinador: Sérgio Conceição.

Real Bétis: Joel Robles, Emerson, Marc Bartra, Sidnei, Calderón, Tello, Canales, William, Camarasa, Juanmi e Loren.

Jogaram ainda: Edgar, Javi Garcia, Boudebouz, Joaquin, Barragán, Abreu, Narvaez, Raul,

Treinador: Rubi.

Árbitro: António Nobre.

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Soares (88).

Assistência: Cerca de 5.000 espetadores.