Desporto

F. C. Porto vence e deixa Benfica longe do título

F. C. Porto vence e deixa Benfica longe do título

Um golo de Bruno Alves e dois de Farias renderam os três pontos que deixaram os encarnados a oito pontos do líder.

O F. C. Porto cumpriu com a "obrigação" de vencer em casa o Estrela da Amadora, por 3-0, deixando o Benfica já a oito pontos e o Sporting aos mesmos quatro, a seis jornadas do fim da Liga de futebol.

Bruno Alves (29 m) e Farias (58 e 65) materializaram em golo uma vitória natural e justa, num desafio sereno e que só espevitou na segunda parte, com a entrada de Hulk, que deu outro ritmo à partida.

Face à derrota caseira do Benfica (0-1) com a Académica, os tricampeões nacionais já só têm agora o Sporting "no retrovisor", depois dos "leões" vencerem a Naval 3-1.

Apesar da derrota, o Estrela, que continua sem novidades quanto à regularização dos salários em atraso, continua em 10º lugar.

Entre dois jogos com campeão europeu Manchester United, Jesualdo Ferreira apenas poupou o avançado Hulk e o trinco Fernando -- Lisandro cumpriu castigo -- e a verdade é que a equipa actuou meia parte em ritmo lento e previsível.

O conjunto de Lázaro Oliveira até começou melhor e Ney (09 m) quase surpreendia Helton com remate da linha lateral, seguindo-se um pontapé de Mustafá (10), liberto na área, que não encontrou a baliza. Depois foi Varela (12), de cabeça, a obrigar o guarda-redes a aplicar-se de novo.

 Perante um adversário atrevido e bem organizado, o FC Porto, previsível, só despertou aos 17, quando Farias viu Nelson negar-lhe o golo com pés.  

 O talento individual faz muitas vezes a diferença e foi o que aconteceu aos 29 minutos: sobre a esquerda, Bruno Alves cobrou um livre e colocou a bola na "gaveta" superior direita, sem hipóteses para Nelson (1-0).

 Sem forçar muito, os "dragões" insistiram à procura do segundo que Sapunaru (37) desperdiçou na quina da pequena área, escorregando na hora de rematar.

   Ao intervalo, Rodriguez e Meireles cederam o lugar a Hulk (deu outro ritmo ao jogo) e Guarín, enquanto o guarda-redes Nelson foi rendido por Filipe Mendes que aos 50 viu Lucho, em boa posição, mas apertado, atirar o lado.

Hulk (58) rasgou a defesa contrária e assistiu Farias que, entre os centrais, empurrou para o 2-0: volvidos sete minutos, o avançado argentino bisou, de cabeça, aproveitando falha de marcação.

O FC Porto ainda dispôs de mais situações para marcar -- destacou-se um centro-remate de Hulk que Farias, a um metro da baliza, desviou por cima da trave -, mas o resultado não se alterou.

RBA.

Lusa/fim.