Futebol

F.C. Porto eliminado da Taça da Liga

F.C. Porto eliminado da Taça da Liga

Só um milagre colocaria o F. C. Porto nas meias da Taça da Liga. O Nacional tinha de perder e ganhou. E os dragões tinham de vencer por mais de dois golos, mas empataram diante do Gil Vicente (2-2). Hugo Vieira brilhou e Emídio Rafael saiu, devido a lesão grave.

Há cinco anos, quando o F. C. Porrto tinha jogado em Barcelos pela última vez, Lucho González deu a vitória (1-0), num dos golos mais rápidos da época 2005/06. Ontem, os dragões regressaram à cidade do galo. E o que ficará na memória será a forma combativa como o Gil Vicente, da Liga de Honra, se bateu diante do líder do campeonato. O resultado pouco vale, é verdade, mas os minhotos tiveram o mérito de ser a quinta equipa a roubar pontos aos dragões. À semelhança do Besiktas, V. Guimarães, Sporting e Nacional. E os azuis e brancos despedem-se da Taça da Liga com uma vitória e dois empates. É o troféu que falta na galeria do clube.

O F. C. Porto teve tudo na mão. Entrou a ganhar com um golo de Rúben Micael, soube reagir quando Hugo Vieira empatou, na sequência de um belo cabeceamento. Teve as melhores oportunidades, mas o que faltou aos portistas foi o que teve Lucho González há cinco anos: velocidade e ritmos elevados. E, claro, artistas para resolver. André Villas-Boas poupou dez titulares, a pensar no desafio, da Taça de Portugal, com o Benfica. E isso reflectiu-se no estilo e no corte de jogo dos dragões, sem o futebol reluzente que os caracteriza.

Com 1-1 no marcador, o dragão teve de correr por um desfecho mais azul e colocou-se na frente com um golo de Emídio Rafael, que acabaria por abandonar o relvado, no final do jogo, com uma lesão gravíssima no tornozelo esquerdo. Mas o Gil Vicente nunca virou a cara à luta e empatou, aproveitando um desacerto defensivo do adversário. Mais uma vez por Hugo Vieira, numa jogada bem desenhada. O F. C. Porto despede-se da Taça da Liga, mas não é o fim do Mundo...

ver mais vídeos