Federação Portuguesa Futebol

Federação repudia acusações do Benfica

Federação repudia acusações do Benfica

A Federação Portuguesa de Futebol disse “repudiar veementemente as acusações de negligência” veículadas pelo Benfica, na sequência da admissão, garantida pela UEFA, do F. C. Porto na edição da 2008/2009 da Liga dos Campeões.

Em comunicado, no sítio na internet, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) assegura não ter qualquer “influência num processo ao qual é absolutamente alheia”. O Benfica não pensa assim e, de acordo com o “Diário de Notícias”, o clube de Lisboa vão accionar a FPF por danos morais. “Os encarnados vão pedir uma indemnização de 30 milhões de euros”, escreve.

Diz o DN, o Benfica “vai intentar uma providência cautelar” contra a decisão da UEFA de admitir o F. C. Porto na Liga dos Campeões. Uma posição contrária à da FPF, que “respeita escrupulosamente a autonomia dos órgãos de jurisdição desportiva interna ou internacional sobre os quais não pode nem pretende exercer qualquer controlo”, pode ler-se no comunicado.

“Todos temos que evitar o clima de guerrilha mediática que não favorece a imagem do futebol nacional e que apenas serve para alimentar discussões sem qualquer resultado prático”, escreve a FPF. O órgão máximo do futebol português diz ainda que “vai analisar o Comunicado da SL Benfica – Futebol, SAD para os efeitos considerados convenientes e apela, mais uma vez, à contenção e serenidade de todos os agentes do futebol português.”

No comunicado, a FPF escreve que “a UEFA justificou sua posição com base nos fundamentos do Comité de Recurso, reunido na sexta-feira, dia 13 de Junho, sendo incompreensível que se acuse a FPF ou o seu Presidente de terem influência na decisão agora tornada pública”. No entender da Federação, “é particularmente injusto e descabido fazer qualquer tipo de ligação com um alegado "silêncio ensurdecedor" do Dr. Gilberto Madaíl.”