Mundial 2018

FIFA proíbe televisões de focarem "mulheres atraentes" nas bancadas

FIFA proíbe televisões de focarem "mulheres atraentes" nas bancadas

Emissoras de televisão foram proibidas pela FIFA de focarem as câmaras em "mulheres atraentes" nas multidões de adeptos que assistem aos jogos do Campeonato do Mundo, na Rússia.

Federico Addiechi, da FIFA, explicou que o órgão mundial de futebol deve ajudar a combater o sexismo no Campeonato do Mundo, sublinhando que a advertência foi feita tanto às "emissoras individuais" como aos "serviços de transmissão" da FIFA.

A proibição de focar a câmara em fãs femininas pode mesmo tornar-se uma política oficial da FIFA. "Esta é uma das atividades que definitivamente teremos no futuro. É uma evolução normal", referiu Addiechi, citado pela BBC.

Antes do Mundial 2018, havia receio de que a homofobia e o racismo seriam as principais questões de atenção, mas Piara Powar, diretora executiva do grupo antidiscriminação "Fare Network", disse que o sexismo era o principal foco de discriminação registado pela equipa.

Foram documentados "mais de 30 casos". Acredita-se, contudo, que o número real de incidentes é "provavelmente dez vezes isso". O incidente mais assinalado é a abordagem de mulheres russas por fãs estrangeiros. Powar acrescentou que houve vários casos de repórteres agarradas ou beijadas por fãs masculinos enquanto estavam em direto para a televisão.

Frederico Addiechi disse que a FIFA tem trabalhado com os organizadores locais e a polícia russa para identificar esses fãs, tendo-lhes sido retirados o documento que dá acesso aos estádios do Campeonato do Mundo e forçado a sair do país.

A medida surge após a agência fotográfica Getty Images publicar uma galeria de fotografias sobre "as fãs mais atraentes do Mundial", apresentando exclusivamente mulheres jovens. A galeria foi posteriormente removida pela agência.

ver mais vídeos