Brasil

Flamengo, de Jesus, perde com Emelec nos "oitavos" da Libertadores

Flamengo, de Jesus, perde com Emelec nos "oitavos" da Libertadores

O treinador português Jorge Jesus estreou-se na quarta-feira da pior forma ao comando dos brasileiros do Flamengo na Taça Libertadores em futebol, ao perder por 2-0 no reduto do Emelec, na primeira mão dos "oitavos".

Em dia de 65.º aniversário, o ex-técnico de Benfica e Sporting viveu uma noite de pesadelo no Equador, onde caiu com golos de Wilmer Godoy, aos 11 minutos, e de Romário Caicedo, 79, ambos após assistências de Fernando Guerrero.

O Flamengo teve quase sempre a bola e fez muito mais remates, mas esteve desinspirado, não aproveitando mesmo a vantagem numérica de que beneficiou desde os 54 minutos, altura em que Leandro Veja viu o cartão vermelho direto.

A formação brasileira acabou, no entanto, também por concluir o jogo com 10 unidades, já que, aos 71 minutos, o ex-portista Diego saiu lesionado, com aparente gravidade, já depois de Jorge Jesus ter esgotado as substituições.

O Flamengo, que soma apenas um triunfo nos cinco jogos sob o comando de Jesus, terá agora de dar a volta à eliminatória dentro de uma semana, no Maracanã, no Rio de Janeiro, sabendo que mais um golo do Emelec obriga a marcar quatro.

Os brasileiros do Athletico Paranaense também viveram uma jornada infeliz, ao caírem por 1-0 na receção aos argentinos do Boca Juniors, vencedores graças a um golo feliz de Alexis Mac Allister, aos 83 minutos.

O conjunto "canarinho" ainda teve uma excelente oportunidade para "empatar" a equipa do ex-benfiquista Salvio, que não saiu do banco, mas, aos 90+5 minutos, o argentino Marco Ruben atirou ao poste esquerdo na marcação de um penálti.

Nos primeiros jogos do dia, o Internacional, também do Brasil, deu um passo de gigante rumo aos "quartos", ao vencer o Nacional, no Uruguai, por 1-0, graças a um golo, oportuno, do veterano peruano Paolo Guerrero, em cima dos 90 minutos.

Por seu lado, os argentinos do San Lorenzo empataram a zero na receção aos paraguaios do Cerro Porteño, que atuaram com 10 desde os 64 minutos, por expulsão de Alberto Espínola.

Na terça-feira, destaque para os dois empates na receção de clubes argentinos a brasileiros: o detentor do título River Plate empatou a zero com o Cruzeiro e o Godoy Cruz a dois com o Palmeiras, do ex-selecionador luso Luiz Felipe Scolari.

No Monumental Núñez, os "milionários", que na época passada venceram a prova numa final como o rival Boca Juniors, decidida em Madrid, criaram mais e melhores ocasiões, mas até um penálti falharam, aos 90+9 minutos, por Matías Suárez.

Quanto ao Godoy, esteve a vencer em Mondoza por 2-0, com um 'bis' do uruguaio Santiago Garcia (06 e 29 minutos), que ainda falhou um penálti (39), mas os forasteiros chegaram à igualdade, com tentos de Felipe Melo (34) e do colombiano Miguel Borja (59).

No outro jogo, a Liga de Quito, do Equador, venceu em casa o Olímpia Assunção, do Paraguai, por 3-1, com tentos de Jose Ayovi (12 minutos), Jhojan Júlio (73) e do uruguaio Rodrigo Aguirre (85). Rodrigo Rojas (61) faturou para os forasteiros.

A primeira mão dos "oitavos" fecha na quinta-feira, com a receção dos brasileiros do Grémio aos paraguaios do Libertad, a equipa de Óscar Cardozo, o melhor marcador estrangeiro da história do Benfica.

Os jogos da segunda mão realizam-se em 30 e 31 de julho e 1 de agosto, sendo que os golos fora são um dos critérios de desempate, em caso de igualdade no conjunto dos dois jogos, ao contrário do prolongamento. Após os 90 minutos, seguem-se os penáltis.