Futebol

Francisco J. Marques acusa RTP de fazer "propaganda benfiquista"

Francisco J. Marques acusa RTP de fazer "propaganda benfiquista"

O diretor de comunicação do F. C. Porto, Francisco J. Marques, acusou a RTP de fazer "propaganda benfiquista" devido a uma reportagem da estação em Cabo Verde.

Francisco J. Marques deixou, esta segunda-feira, críticas à RTP. Após uma reportagem feita em Cabo Verde, onde se encontrava o presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa, para comemorar o dia de Portugal e das comunidades.

Durante a reportagem, a RTP fez um trabalho na casa do Benfica de Cabo Verde e o profissional vestia uma camisola do clube encarnado, factos que levam Francisco J. Marques a acusar a estação de "propaganda benfiquista". "Vamos continuar de braços cruzados perante esta crescente benfiquização do país?", escreveu nas redes sociais.

"1 - No dia 10 de junho, no programa que assinala as comemorações diretamente de Cabo Verde a RTP faz uma visita a uma casa do Benfica, põe um funcionário a dizer "festa bonita, benfiquista, portuguesa e cabo-verdiana". Isto é uma vergonha e alguém tem de parar esta deriva da RTP.

2 - O mesmo rapaz diz "quero ouvir viva o Benfica", para depois despir a camisola para entregar ao presidente da casa, confessando ser uma oferta entregue pelo Benfica, o que ilustra que isto foi pensado, até pediram uma camisola ao clube querido.

3 - Foram cinco minutos de propaganda benfiquista que nem no tempo da outra senhora se fazia. A questão é muito simples, vamos continuar de braços cruzados perante esta crescente benfiquização do país? A RTP tem direção? A direção aprova estas coisas?

4 - E a tutela aprova? Se aprova deve ser demitida, se não aprova deve responsabilizar quem tem estas opções inaceitáveis, seja qual for a perspetiva. E os partidos com assento na Assembleia da República vão ser cúmplices disto, porque o clube querido é maior do que o país?

5 - Tudo tem limites e mesmo que mais ninguém queira ver o F. C. Porto vai dizer que o rei vai nu. A bola fica do lado de quem deve agora falar, com a certeza que este tema não se esgota nesta série de tweets. A falta de vergonha não pode ser infinita

6 - Isto para não falar da publicidade gratuita à Emirates e à Adidas, o que porventura adultera a concorrência".