A. Eiriz - Penafiel

Vídeo exclusivo: Futebolista salva a vida a adversário dentro de campo

Vídeo exclusivo: Futebolista salva a vida a adversário dentro de campo

Jogador do Penafiel B desenrola língua a rival que estava caído e em risco de asfixia.

Henrique Vieira tem 21 anos. Estuda "para ser professor". Anda a tirar o mestrado em Inglês/Espanhol, no I. P. Porto. Não tem qualquer formação em medicina. Nem as mais pequenas bases de primeiros socorros. Mas tem o instinto de vida que fez dele o herói de um jogo da Divisão de Honra da Associação de Futebol do Porto, que o atacante da equipa B do F.C. Penafiel até perdeu, no último domingo, por 3-1, no campo do Águias de Eiriz. A derrota não foi nada, comparada com um gesto de pura espontaneidade. Com um simples reflexo, Henrique puxou a língua e salvou a vida a um adversário caído no campo, em convulsões e em risco de asfixia.

Destas intervenções in extremis, que podem salvar vidas, no desporto como no quotidiano, ainda está na retina outro caso mais público e notório, ocorrido na liga portuguesa, em outubro, em Portimão, num jogo da primeira liga, quando o defesa do Sporting Sebastian Coates teve o gesto que se impunha e desenrolou a língua ao colega guarda-redes Romain Salin, que estava caído no relvado, em convulsões. Tudo em direto na TV. O mesmo reflexo evitou um drama no campo de jogo do Águias de Eiriz, quando, na sequência de uma colisão própria do jogo, um violento choque de cabeças, deixou o lateral direito da equipa da casa muito mal tratado. Tiago Gonçalves, de 27 anos, caiu desamparado. E foi então que Henrique teve a intervenção decisiva.

Pronto para os treinos

"Foi um jogo de má sorte, porque também um jogador nosso já tinha partido um braço. Depois, sucedeu aquilo com o Tiago. Vi que ele estava mal. Percebi que estava a enrolar a língua e que podia entrar em asfixia. Por puro instinto, meti-lhe os dedos na boca e puxei-lhe a língua. Ele trincou-me com muita força. Fiquei com a mão inchada e tive de andar a gelo. Mas isso não foi nada, comparado com o que o Tiago passou. Nesse dia, mal pude dormir, porque me vinha sempre a imagem do Tiago quase a sufocar, com os olhos arregalados. Felizmente, tudo acabou bem", conta Henrique.

O jogador do Penafiel diz que já tentou falar com Tiago, mas que não encontra rasto do jogador do Águias de Eiriz nas redes sociais. "Também não passou ainda muito tempo e não quero confrontá-lo já com uma situação que pode ser dolorosa. É deixá-lo recuperar. E sei, pelo treinador do Águias de Eiriz e de outras pessoas, que o Tiago está bem. Isso é que importa", acrescenta Henrique.

O JN também tentou contactar Tiago Gonçalves, mas todas as tentativas resultaram infrutíferas. "Ele está bem e até já quer voltar aos treinos. O treinador é que não deixa", verifica José Martins, dirigente do Águias de Eiriz.

Imobusiness