Futebol

Goleado pelo Portimonense, Nacional reforça a pior defesa da Liga

Goleado pelo Portimonense, Nacional reforça a pior defesa da Liga

Não há fome que não dê em fartura... Depois de seis jogos consecutivos sem vencer (cinco derrotas e um empate), o Portimonense goleou, este domingo, a equipa do Nacional, por 5-1.

Com este triunfo, os algarvios superaram a barreira psicológica dos 30 pontos, se bem que, esta época, é possível que esse registo não chegue para assegurar a permanência. Logo se verá. Certo é que o Nacional fica em maus lençóis nessa mesma luta por um lugar entre os grandes do futebol português.

A equipa de Costinha reforçou o estatuto de mais batida do campeonato, tendo agora 54 golos sofridos.

O primeiro da tarde soalheira deste domingo, no Algarve, foi uma infelicidade de Julio, que atirou para a própria baliza. Cinco minutos depois, Lucas estreou-se a marcar na Liga, servido de forma exemplar pelo calcanhar de Jackson Martínez. Ainda antes do intervalo, Paulinho sofreu um penálti e converteu-o em golo. O 3-0 ao fim dos primeiros 45 minutos de jogo foram uma delícia para os milhares de adeptos do Portimonense presentes nas bancadas. A fechar o primeiro tempo, nota para um penálti falhado por Jackson Martínez, que atirou ao lado.

O colombiano viria mesmo assim a faturar, assinando o último da partida, de bola corrida. Depois disso, o defesa insular Kalindi ainda foi expulso, com dois amarelos, e na sequência de um livre Lucas Fernandes atirou ao poste.

Para trás, mas ainda nesta segunda parte, mais dois golos: o de honra do Nacional, por intermédio de Hamzaoui (o 3-1, aos 55m) na sequência de um canto, e outro para o Portimonense, assinado por Aylton Boa Morte de forma simples, na recarga a uma defesa incompleta.