Sporting

Há mais um membro da direção de Bruno de Carvalho que se demite

Há mais um membro da direção de Bruno de Carvalho que se demite

Bruno Mascarenhas, vogal da direção de Bruno de Carvalho, no Sporting, apresentou a demissão esta sexta-feira. Segundo apurou o JN, se houver mais alguma demissão no Conselho Diretivo do clube, a direção cai.

O vogal da direção do Sporting Bruno Mascarenhas despediu-se dos núcleos do clube, apelando à calma e que evitem tomadas de posição, numa carta a que a agência Lusa teve acesso.

"Nestes momentos muito difíceis que atravessamos, apelo a que mantenham a calma e evitem tomadas de posição. Os órgãos sociais dos núcleos representam o Sporting e os seus associados localmente e por isso têm uma responsabilidade acrescida", lê-se na missiva assinada pelo responsável pelo pelouro da expansão e núcleos do clube 'leonino'.

Nesta comunicação, Bruno Mascarenhas enaltece que esta foi uma das áreas que mais cresceu, "ao longo dos últimos cinco anos", detalhando o trabalho feito e identificando o que deve ser feito no futuro.

Entre os vários pontos, o dirigente 'leonino' destaca o debate, em fevereiro de 2019, no congresso dos núcleos, em Vendas Novas, sobre a distribuição de bilhetes para finais de competições em que o clube esteja envolvido, assim como a descentralização das assembleias de voto nas eleições.

"Foram cinco anos muito importantes para o Sporting e tenho a consciência do trabalho realizado. A família dos núcleos aproximou-se e a entreajuda entre todos é hoje assumida como algo natural. A lealdade comigo e com o presidente Bruno de Carvalho, o terem assumido esta cruzada e o empenho que dedicam ao Sporting no vosso dia-a-dia é algo que não esqueço nem nunca esquecerei", prosseguiu.

Bruno Mascarenhas termina a missiva com o agradecimento aos colaboradores responsáveis pelos núcleos e com um agradecimento às próprias estruturas locais.

Mascarenhas era uma figura central na direção de Bruno de Carvalho. Era ele o representante do clube na Liga. O antigo vice-presidente esteve mesmo na reunião da Assembleia da Liga, no final de abril, que acabou em insultos e ameaças. "É de lamentar que depois de vouchers, e-mails e toupeiras o Benfica tenha mandado este representante", disse Bruno Mascarenhas, referindo-se a Paulo Gonçalves, diretor jurídico do Benfica.

Foram eleitos para este órgão o presidente Bruno de Carvalho, os vice-presidentes Carlos Vieira e António Rebelo e os vogais Rui Caeiro, Bruno Mascarenhas, José Quintela, Alexandre Godinho, Luís Roque, Luís Gestas e Luís Loureiro.

ver mais vídeos