Premium

Hóquei. Viagens às raízes do herói Ângelo Girão

Hóquei. Viagens às raízes do herói Ângelo Girão

Natural do Porto, Ângelo André Ferreira Girão conquistou, este ano, os títulos europeu de clubes e mundial de seleções, sempre com papel determinante. Nada mau para quem chegou a equacionar deixar o hóquei em patins.

O Sporting e a seleção agradecem o facto de ter recuado perante essa ideia. E recuar é algo que não está, definitivamente, no ADN deste guarda-redes, de 29 anos, que se tornou herói nacional, sobretudo pela prestação na final do Mundial disputado em Barcelona.

Durante o jogo corrido contra a Argentina, Ângelo Girão, ou simplesmente André, para aqueles que lhe são mais próximos, travou cinco bolas paradas e, na decisão dos penáltis, só foi batido por Nicolia, permitindo, com o talento natural, que Portugal festejasse o título.