FCP

Jesualdo recusou cargo para continuar no F. C. Porto

Jesualdo recusou cargo para continuar no F. C. Porto

Pinto da Costa propôs a Jesualdo Ferreira "a troca do cargo de treinador da equipa principal pelo de director técnico de todo o futebol" do F. C. Porto. O treinador recusou, porque quer continuar a treinar, e rescindiu contrato com os dragões, salientando que estará sempre disponível para os portistas.

"Entendemos que necessitávamos de alterar o modelo do nosso futebol e propusemos ao mister Jesualdo Ferreira a troca do cargo de treinador da equipa principal pelo de director técnico de todo o futebol", justifica Pinto da Costa, ao confirmar o fim do acordo com o técnico português, que tinha contrato até final da época de 2010/2011.

"Após uma conversa franca, fez-nos sentir que deseja treinar mais dois ou três anos, o que percebemos e aceitamos, face à paixão que sempre demonstrou pela profissão", disse Pinto da Costa, citado no sítio do F. C. Porto na Internet.

"Assim sendo, e tendo em conta o conhecimento que tem da nossa estrutura e do nosso projecto, este momento não constituiu uma despedida, mas sim um 'até quando quiser", pode ainda ler-se no site dos dragões.

"Estarei sempre disponível", diz Jesualdo

"Pegando nas palavras do presidente na altura da despedida, também eu sinto poder dizer que estarei sempre disponível para o F. C. Porto", revelou Jesualdo Ferreira, ao confirmar a saída do Dragão.

Em declarações ao sítio oficial dos dragões, Jesualdo Ferreira começou por realçar o facto de "o F. C. Porto, pela primeira vez na sua história, ter tido um treinador durante quatro anos", mas que ao fim deste tempo, clube e treinador, concluíram que "seria melhor terminar a ligação".

Jesualdo Ferreira agradeceu aos adeptos e expressou gratidão à administração e, em especial, pelo presidente, Pinto da Costa.

Lamentando não poder despedir-se de todos com quem trabalhou, nos vários departamentos portistas, deixou apenas três palavras àqueles com quem lidou todos os dias: "Obrigado pela competência".

Sobre os jogadores, recordou que partilharam "grandes alegrias e alguns, poucos, momentos infelizes", durante quatro anos. "Guardo de todos o sentimento do dever profissional e do espírito de equipa que dedicaram ao F. C. Porto".

Desejando "a maior sorte do Mundo" a todos os futebolistas, deixou a garantia, como treinador e como pessoa, de que seguirás as carreiras daqueles com quem trabalhou nos últimos quatro anos.

A rescisão de Jesualdo Ferreira já havia sido comunicada, pouco depois das 19 horas, à Comissão de Mercado e Valores Mobiliários (CMVM). No texto, a Futebol Clube do Porto - Futebol, SAD comunica que "rescindiu, por mútuo acordo, o contrato de trabalho que liga a sociedade ao treinador da sua equipa principal de futebol, Jesualdo Ferreira."