Desporto

Joana Vasconcelos campeã mundial júnior de canoagem

Joana Vasconcelos campeã mundial júnior de canoagem

A canoísta portuguesa Joana Vasconcelos sagrou-se hoje, domingo, campeã do Mundo júnior em K1 500 metros, depois de sábado ter conquistado a medalha de prata nos 1.000 metros, na competição que decorreu Moscovo, Rússia.

A jovem prodígio do desporto português junta estas duas medalhas ao título europeu em K1 1.000 e ao bronze nos 500 metros: em 2009, a atleta do Clube Náutico de Crestuma fez o pleno de pódios nas mais importantes provas internacionais.

O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, foi um dos que assistiu ao vivo ao desempenho da jovem gaiense: "Sei que todas estas medalhas aumentam as minhas responsabilidades para o futuro, mas só posso encarar isso com optimismo, pois reforçam a minha confiança e determinação para ultrapassar todos os obstáculos que vão surgir na carreira".

Joana Vasconcelos, que liderou toda a prova, conseguiu o ouro ao completar os 500 metros em 1.56,520 minutos, batendo a chinesa Jieyi Huang por 0,975 segundos e a húngara Timea Groholy-Orsolya por 1,478.

"Tudo isto é bom demais. O ouro e bronze nos europeus alimentavam-me esperanças de ir ao pódio nos mundiais, mas esta competição é ainda mais complicada e sabia que tudo era muito difícil. Segui a táctica delineada e dei o máximo até ao fim. Estou nas nuvens", resumiu à Agência Lusa.

Com este resultado, Portugal eleva para nove o número de medalhas conquistadas nos últimos 15 dias, depois dos cinco pódios nos europeus sub-23/júnior e dois nos europeus de maratonas, outra das especialidades da canoagem.

"A Joana tem um talento enorme, determinação e disciplina indescritíveis. É uma lutadora nata, sabe bem o que quer e dá ouvidos a quem a orienta, o seleccionador Ryszard Hoppe e o técnico nacional Rui Fernandes. Junto com outros jovens igualmente de grande valor, fazem uma equipa de campeões que vai continuar a dar alegrias a Portugal", disse o presidente da Federação.

Mário Santos garante que a federação vai "manter o rumo de sucesso que tantas medalhas tem dado" e prosseguir com o "empenho para proporcionar aos atletas as melhores condições possíveis para que possam impor o seu talento".

"Dirigentes, atletas e treinadores estamos cada vez mais ansiosos para que o Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho se transforme, o quanto antes, em realidade. A canoagem portuguesa merece. Queremos condições dignas de treino, organizar provas ao mais alto nível internacional e conquistar medalhas também a competir em casa", concluiu.

Sobre Joana Vasconcelos, o técnico nacional Rui Fernandes acrescentou: "Ela é uma campeã. Melhor do que ela fez é impossível. É uma atleta simples, humilde e que procura melhorar diariamente. Luta para melhorar dia a dia em tudo. Combate o cronómetro em cada prova".

Depois de sábado se ter sentido mal na final B dos 1.000, Carlos Rocha respondeu este domingo com o apuramento para a final dos 500, tendo conquistado o oitavo lugar, a 2,222 segundos do bronze.

A mesma oitava posição, mas a uns três segundos do pódio, foi alcançada pelo K2 Tiago Moreira/Diogo Lacerda (nono nos 1.000 metros), que também esteve em destaque nestes mundiais.

Em C1 500, Tiago Queirós (falhou os europeus devido a lesão) foi o 16.º da geral, depois de sábado se ter falhado a ida à final B.

Nas oito provas em que competiu, Portugal sai dos mundiais juniores com uma medalha de ouro, outra de prata, cinco finais e duas finais B.

A comitiva lusa chega ao Porto às 16:10 de segunda-feira, depois de uma escala em Frankfurt, Alemanha.

ver mais vídeos