Desporto

Jorge Jesus: "A pressão dos rivais só me valoriza"

Jorge Jesus: "A pressão dos rivais só me valoriza"

Jorge Jesus entende que a pressão dos rivais para o ver fora do banco só o valoriza. Recentemente, Pinto da Costa, líder do F.C. Porto, ironizou sobre o "timing" do eventual castigo em face do incidentes de Guimarães que, na sua opinião, sucederia no defeso.

A lógica é simples e foi defendida pelo treinador ao princípio da tarde desta quinta-feira, no Seixal. "Se os nossos rivais fazem pressão para que não esteja no banco é porque acham que dessa forma não serei tão importante como se lá ficasse. Acho normal. A pressão dos rivais só me valoriza", destacou o responsável técnico do Benfica no lançamento do encontro frente ao Cinfães, sábado, na Taça de Portugal.

Por outro lado, rejeitou que pudesse ser alvo de uma sanção exemplar. " Espero que não. Tenho a consciência do ato que cometi, mas não vou falar falar disso, nem posso", referiu.

Sobre a deslocação a Cinfães garantiu uma equipa motivada, embora admita que por vezes possam surgir descuidos. Admitiu o princípio da rotatividade do plantel, originado pelo cansaço dos jogos da seleção e não devido de possíveis poupanças do próximo jogo da Champions.