Entrevista

Jorge Jesus diz que a arbitragem é o motivo principal da crise no Sporting

Jorge Jesus diz que a arbitragem é o motivo principal da crise no Sporting

O treinador leonino deu uma entrevista à televisão do clube, garantiu que continuará a acreditar no título enquanto for "matematicamente possível" e afirmou que a relação com Bruno de Carvalho é "muito boa".

A dez pontos da liderança do campeonato, Jorge Jesus não esconde que houve "erros próprio" do Sporting em alguns jogos, mas não hesita em apontar o dedo ao grande responsável pela diferença para os rivais.

"O motivo principal é a arbitragem. Ainda na Madeira [empate a duas bolas com o Marítimo], ganhámos, mas não ganhámos porque a terceira equipa não deixou. Foi mais uma decisão errada a tirar-nos pontos. Mas também há fatores técnicos, a saída de alguns jogadores fundamentais. Até começámos bem o campeonato, mas o coração da equipa da época passada era muito forte e, este ano, principalmente numa determinada fase do campeonato, não rendeu tanto", afirmou o treinador sportinguista.

"Isto é uma fase má e temos de sair dela", afirmou Jesus, perspetivando a segunda volta do campeonato: "Enquanto for possível, matematicamente, temos todas as possibilidades, não deixando de reconhecer que o tempo será sempre favorável a quem vai à frente. Mas eu e os jogadores acreditamos. Não mandamos a toalha ao chão, mas temos de chegar à frente", destacou Jesus, garantindo que abandonar o projeto está "fora de questão".

"É um ponto de honra para mim ser campeão no Sporting. Foi para isso que vim para o clube, além de ajudar a reduzir a diferença para os nossos rivais. No ano passado, não fomos campeões por milagre", recordou o técnico, garantindo manter uma boa relação com o presidente Bruno de Carvalho.

"Tem sido uma relação de trabalho muito boa. Trabalhamos em equipa desde o primeiro dia. Há uma estratégia, dos nossos rivais, para nos dividir desde o primeiro dia. No ano passado não tiveram hipótese, por causa da pontuação, mas agora voltaram à carga. Ele confia em mim e eu confio no seu trabalho", disse.

Sobre a reformulação do plantel, Jesus admitiu que o objetivo é ficar com um grupo de 23 jogadores, incluindo os três guarda-redes, referindo que mais dois jogadores emprestados podem regressar a Alvalade, sem revelar quais são.

Conteúdo Patrocinado