Benfica

Jorge Mendes cobrou 12 milhões na transferência de João Félix

Jorge Mendes cobrou 12 milhões na transferência de João Félix

Benfica ficou com "valor líquido de 108 milhões" do trespasse para o Atlético de Madrid, esclarece Domingos Soares Oliveira, administrador da SAD do clube da Luz, em entrevista à revista Exame.

"Cento e vinte milhões é o valor que o Benfica tem a receber. O Atlético propôs-nos um pagamento a pronto - no espaço de uma semana após a assinatura de contrato - e um pagamento diferido no tempo por dois anos: um a pronto, outro passado um ano e o terceiro passado dois anos. Estes dois pagamentos adicionais são descontos pela entidade financeira que trabalha com eles e também connosco. O custo de desconto desses contratos são seis milhões de euros, que acrescem do lado do Atlético de Madrid como custo deste negócio", disse Domingos Soares Oliveira.

"Portanto - verificou o administrador da SAD -, o Benfica recebe em julho o pagamento integral dos 120 milhões de euros".

Soares Oliveira também esclareceu a comissão paga a Jorge Mendes: "Há um pagamento de 10% do negócio [comissão à Gestifute]. Eu sei que algumas pessoas questionaram, sendo o negócio feito desta maneira, porque há lugar ao pagamento de uma comissão. A comissão não advém deste negócio, advém da negociação que fizemos com o João Félix, que nos permitiu aumentar a cláusula para 120 milhões, dos anteriores 60 milhões, creio. Ficou estabelecido nessa altura que, caso viesse a ser apresentada uma proposta de 120 milhões, haveria o pagamento de uma comissão de 10%".

"Aos 126 há que retirar seis para a entidade financeira e os 12 para o agente, dando um valor líquido para o Benfica de 108 milhões", rematou Soares Oliveira.