Desporto

José Mota crítico com antijogo benfiquista

José Mota crítico com antijogo benfiquista

Foi quente o final do Benfica-Leixões, mas José Mota considerou "normal" o desentendimento com Quique Flores. "O jogo teve emoção e alguns pormenores de exaltação, num banco e noutro. Houve um desentendimento quando Katsouranis se atirou para o chão, a fazer antijogo. Ele achou que não e houve alguma controvérsia. Apenas isso", salientou.

José Mota admitiu que o Leixões esteve abaixo das suas possibilidades na primeira parte, mas elogiou a resposta dada no segundo período. "Devíamos ter tido mais posse de bola na primeira parte, mas o Benfica também não dispôs de muitas oportunidades. Acabou por ir a vencer para o intervalo num lance infeliz nosso. Na segunda parte, o Leixões fez um grande jogo. Dominámos e até parecia que estávamos a jogar em casa. Obrigámos o Benfica a baixar as linhas. Reduzimos e, com um pouco de sorte, podíamos ter chegado ao empate. Não conseguimos, parabéns ao Benfica".

José Mota criticou os três minutos de descontos dados por Lucílio Baptista. "Face ao que se passou, ao sucessivo queimar tempo dos jogadores do Benfica, às substituições, o jogo deveria ter mais sete ou oito minutos", concluiu.

Imobusiness