Futebol

Juventus perde em Madrid e sonho da Champions está por um fio

Juventus perde em Madrid e sonho da Champions está por um fio

A Juventus de Cristiano Ronaldo caiu aos pés do Atlético de Madrid na primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões. A Vecchia Signora perdeu 2-0 frente aos colchoneros, em Espanha.

Foi amargo o regresso de Cristiano Ronaldo a Madrid. A Juventus perdeu por 2-0 no Wanda Metropolitano e complicou o apuramento à próxima fase da Liga dos Campeões. Cristiano Ronaldo, titular na equipa de Turim, fez uma exibição cinzenta: o português apenas ameaçou a baliza de Oblak na primeira parte, na marcação de um livre, e já no fim do encontro com um cabeceamento que saiu por cima.

Os golos, esses, apenas surgiram na segunda parte. Os colchoneros marcaram aos 70 minutos mas, após ver as imagens do VAR, o árbitro anulou o golo por falta de Morata sobre Chiellini. Seria Giménez, oito minutos depois, a abrir as contas.

Após um canto pela esquerda, que causou confusão na área da Juventus, Alex Sandro caiu e a bola sobrou para Giménez, que rematou em queda para o fundo das redes. Cinco minutos depois, os colchoneros voltaram a festejar após um golo de Godín. Na sequência de um livre de Griezmann para a área, a bola cai aos pés do uruguaio que aproveitou o desvio no corpo de Ronaldo para fazer a bola entrar na baliza da Juventus.

Manchester City vira jogo mesmo em desvantagem

Em Gelsenkirchen, o Manchester City, com Bernardo Silva a titular, venceu contra ventos e marés, até contra o videoárbitro (VAR), utilizado para dirimir os lances de que resultaram os dois penáltis do Schalke 04, ambos cobrados pelo argelino Nabil Bentaleb.

A formação alemã, apenas 14.ª na Bundesliga em curso, mostrou que é a mais fraca equipa em prova na Champions e não parece ter argumentos para ganhar por 2-0 em Manchester.

Kun Agüero começou por dar o mote ofensivo do City, com um cabeceamento aos sete minutos que Fahrman defendeu a custo.

Aos 18 minutos, o argentino chegou ao golo, rematando para a baliza aberta: Má reposição do guarda-redes, David Silva ganhou a Salif Sané e entregou para o golo número 56 do argentino na Champions.

O festival de consultas ao VAR começou ao minuto 34, com um remate de Caliguri a embater no braço de Otamendi. Dois minutos depois, foi mostrado o amarelo e só quatro minutos volvidos o penálti foi cobrado.Aos 43, nova grande penalidade, por derrube de Fernandinho a Sané.

Na segunda parte, tudo parecia ficar negro para o City, com o segundo amarelo a Otamendi e expulsão, aos 68.

Mas a história do jogo estava longe de acabar e a recuperação veio do banco, através de Leroy Sané. Aos 85, ainda nem 10 minutos tinha de partida, fez um grande golo de livre direto, muito colocado, a 25 metros.

E aos 90 o entendimento perfeito entre Ederson e Sterling deu no 3-2 para o City. O guarda-redes lançou longo, o avançado ganhou a Oczipka e rematou cruzado da direita, já com pouco ângulo.

Em março, o Manchester City tem tudo para ser uma das oito equipas a 'carimbar' o acesso aos quartos de final.