FCP

Lição n.º 300 de Jesualdo Ferreira

Lição n.º 300 de Jesualdo Ferreira

Sábado, frente ao Nacional, Jesualdo Ferreira alcança mais um número redondo na carreira. Faz 300 jogos na Liga como treinador principal, quase 26 anos depois de se ter estreado na Liga ao serviço da Académica (1984/85). O técnico do F. C. Porto está de parabéns.

Há dias que os treinadores apagam da memória, há outros que ficam para sempre. O dia 25 de Agosto de 1984 está nesse restrito grupo dos mais inesquecíveis da vida de Jesualdo Ferreira, quando se estreou na 1.ª Divisão como treinador principal.

Ao serviço da Académica começou a carreira no principal escalão e logo com uma promissora vitória diante do Penafiel, por 3-0, no Estádio da Mata Real, em Paços de Ferreira. Marcaram os golos Ribeiro, Rolão Preto (actual adjunto de Lazlo Bölöni, no Standard Liège) e Reis.

Foi o primeiro dos 299 jogos do professor como treinador no principal escalão do futebol português, a etapa inicial de uma carreira longa, construída a pulso, marcada por altos e baixos e que só viria a conhecer a glória nas últimas temporadas, quando conquistou três títulos nacionais ao serviço do F. C. Porto.

No sábado (17 horas, Sport TV), a Choupana será o palco de ouro para assinalar o 300.º jogo de Jesualdo Ferreira na Liga, quando os azuis e brancos defrontarem o Nacional, curiosamente uma equipa que conhece bem a marca do técnico. Foi diante desse adversário, que somou o 150.º triunfo no principal escalão, feito alcançado na 2.ª jornada do presente campeonato, quando os dragões cilindraram os insulares por expressivos 3-0.

O treinador, de 63 anos, chegou ao F. C. Porto em 2006/07 para substituir Co Adriaanse, mas o ingresso nos azuis e brancos podia ter acontecido ainda na década de 80, quando o então treinador Artur Jorge via qualidades exemplares em Jesualdo Ferreira, ao ponto de o querer para seu adjunto. Na quarta época consecutiva no Dragão, é o técnico da era Pinto da Costa com o maior recorde de permanência no clube.

Imobusiness