Futebol

Mahrez e um golo contra a xenofobia

Mahrez e um golo contra a xenofobia

Jogador do Manchester City meteu a Argélia na final da Taça das Nações Africanas e dedicou o golo a um político da Frente Nacional, um partido da extrema-direita francesa.

A Argélia está a um jogo de se sagrar campeã africana, mas o golo que derrotou a Nigéria e tornou isso possível também teve motivações políticas. Mahrez marcou no campo e respondeu no Twitter.

A causa foi um tweet de Julien Odoul, dirigente da Frente Nacional, o partido de Marine Le Pen: "Para evitar mais violência e saques nas nossas ruas, para evitar a maré de bandeiras argelinas, para preservar o nosso feriado nacional, força jogadores nigerianos", escreveu o político, numa mensagem clara contra os argelinos, que formam uma das maiores comunidades de emigrantes em França.

Ora, aos 90+5 minutos do duelo com a Nigéria, Ryhad Mahrez marcou um golaço, festejou como um louco e ainda respondeu com elevação ao senhor Julien Odoul: "O pontapé livre foi para si. Estamos juntos", escreveu o jogador do Manchester City, que ainda uniu as bandeiras da Argélia e de França à mensagem.

É o que se chama matar dois coelhos com uma cajadada.