Sporting

Marta Soares: "Nenhum jogador me transmitiu que quer sair do clube"

Marta Soares: "Nenhum jogador me transmitiu que quer sair do clube"

O presidente da Mesa de Assembleia Geral do Sporting, Jaime Marta Soares, garantiu esta terça-feira que nenhum futebolista lhe disse que quer sair do clube, após as agressões na Academia do clube, em Alcochete.

"Naturalmente estão muito magoados, tristes, mas há uma fé inabalável. Nenhum jogador me transmitiu que quer sair do clube, nem me disse que não ia estar no Jamor no domingo [na final da Taça de Portugal]. Cabe a todos nós criarmos todas as condições para se apresentarem da melhor maneira no Jamor e ganharem o troféu", referiu.

Durante a tarde de hoje, cerca de meia centena de indivíduos, de cara tapada, alegadamente adeptos 'leoninos', invadiram a Academia de Alcochete e, depois de terem percorrido os relvados, chegaram ao balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic e outros membros da equipa técnica.

Jaime Marta Soares disse que o que se passou foi "um ato de terrorismo", pedindo que a justiça "faça tudo ao seu alcance para fazer uma profunda investigação, que seja célere".

"Assumimos integralmente o apoio incondicional aos jogadores e à equipa técnica. Estaremos ao seu lado em todas as circunstâncias e para tudo o que for necessário, porque queremos partilhar daquilo que eles passaram, foram momentos muito difíceis. Falei praticamente com todos os jogadores, com a equipa técnica, sobre momentos que nunca imaginavam passar na vida deles", referiu.

Sobre a final da Taça de Portugal, no domingo, frente ao Desportivo das Aves, Jaime Marta Soares disse acreditar que "os jogadores do Sporting, pela sua responsabilidade e pelo amor que têm ao Sporting e à sua camisola, vão estar no Jamor para defender [o clube] com muito orgulho e muita honra".

"Acredito neles e confio neles", concluiu, numa declaração aos jornalistas à saída da Academia do Sporting, em Alcochete.

O Governo repudiou os incidentes na Academia do Sporting, em Alcochete, que considerou atos de vandalismo e criminosos.

Numa declaração conjunta da secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, e o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, o Governo confirmou a detenção de 21 presumivelmente envolvidos.

A equipa principal do Sporting cumpria o primeiro treino da semana, depois da derrota no terreno do Marítimo (2-1), que relegou a equipa para o terceiro lugar da I Liga, iniciando a preparação para a final da Taça de Portugal, no domingo, frente ao Desportivo das Aves.

Imobusiness