SLB

Médico do Benfica garante que Enzo não correu risco de vida

Médico do Benfica garante que Enzo não correu risco de vida

O médico da equipa de futebol do Benfica, Bento Leitão, negou que o argentino Enzo Pérez tenha corrido risco de vida durante o jogo com o Sporting, depois de ter sido atingido com violência da cabeça pela bola.

Em declarações à agência Lusa, o médico do Benfica rebateu as declarações de Eduardo Barroso, também ele médico e ex-presidente da Assembleia-Geral do Sporting, que na condição de comentador do programa "Prolongamento", da TVI24, questionou a insistência de Jorge Jesus em manter o jogador em campo.

"Eduardo Barroso falou do que não sabe, e falando do que não sabe mentiu. O jogador nunca correu risco de vida. Mais, nem sequer teve necessidade de ficar em observação nas horas seguintes ao jogo", afirmou Bento Leitão, entrando também em defesa do treinador.

O clínico diz que são "injustas e completamente falsas as acusações que fez em relação a Jorge Jesus" e garantiu que, desde que trabalha com ele, o treinador "nunca impôs o que quer que fosse e sempre respeitou as decisões do departamento médico do Benfica".

Eduardo Barroso, que insistiu no tema, esta quarta-feira, na sua crónica no jornal "A Bola", diz que Enzo Pérez sofreu um traumatismo cranioencefálico com perda de conhecimento e que deveria ter sido retirado de campo para ser submetido a exames, criticando por isso a insistência de Jesus.

"Tem ele a noção da vida e da morte? Não há ninguém que o coloque na ordem? Isto é um mercado de escravos? Ele manda mais do que o departamento médico? O jogador tem um traumatismo cranioencefálico e ele manda-o jogar? E quando voltou a cair, algo que não me deixou espantado, queria colocá-lo outra vez a jogar. Isto é brincar com a vida das pessoas, o homem não só não tem vergonha na cara, como é completamente ignorante", afirmou Eduardo Barroso.

O jogador argentino foi atingido pela bola aos 30 minutos e caiu no relvado, levando o médico do Sporting a entrar logo no relvado, por estar mais próximo. Enzo ainda regressou ao jogo, mas foi substituído aos 43 minutos por Ruben Amorim.

Afirmando que é "por dever de consciência e em defesa da verdade e de Jorge Jesus" que lamenta publicamente as declarações de um colega de profissão, Bento Leitão manifestou-se espantado e acusou Eduardo Barroso de falta de ética neste caso.

"Há uma ética, dentro e fora da medicina, mas na área médica os cuidados éticos e morais devem ser redobrados e obrigam-nos, por exemplo, a não falar sobre situações que desconhecemos e muito menos caluniar de forma grosseira e gratuita pessoas que são responsáveis e que nunca colocariam em risco a vida de um atleta", disse Bento Leitão à agência Lusa. "Escravatura, incompetência e outros termos que teve oportunidade de usar são palavras que não se aplicam neste clube", acrescentou.

"Já agora, no Benfica quando se diagnostica uma lesão, não nos enganamos a tratar o atleta, nem o operamos de forma errada", concluiu o clínico, numa alusão à cirurgia a que foi submetido o futebolista uruguaio Luis Aguiar em 2011, então ao serviço do Sporting.