Premium

Miguel Lisboa: "Vamos trabalhar para o Vitória ser ainda maior"

Miguel Lisboa: "Vamos trabalhar para o Vitória ser ainda maior"

Presidente tem soluções capazes de melhorar o plantel. Vai apostar no "scouting" e aumentar o número de sócios.

Feliz pela confiança dos sócios, mas ciente da responsabilidade, Miguel Pinto Lisboa, o novo presidente do clube minhoto, recebeu ontem o JN com a serenidade que o caracterizou durante a campanha. Apesar de ter dormido pouco, o dia seguinte à vitória começou cedo. Acordou às 8.30 horas, tomou o pequeno-almoço com a mulher e os filhos mais novos. Gonçalo, o mais velho, está em Nova Iorque a tirar um curso de inglês mas, apesar da distância, foi célere no telefonema: "Foi o principal impulsionador da minha candidatura e disse-me, várias vezes, que tinha perfil e capacidades para ser presidente do Vitória. Foi dos primeiros a dar-me os parabéns".

Mas foi o pai, Luís Pinto Lisboa, e o avô, Domingos Vinagreiro, que lhe incutiram a paixão pelo V. Guimarães. O pai já faleceu, mas a homenagem ao progenitor permanece bem viva: "Continuo a pagar as quotas dele". "E os meus filhos são sócios desde o dia em que nasceram", acrescentou. Durante o passeio em família pelo Centro Histórico, aproveitou para agradecer e retribuir as felicitações. Católico e praticante, assistiu à eucaristia na igreja de São Domingos, retemperando forças: "Não há tempo a perder. Queremos cumprir com o nosso programa e vamos trabalhar arduamente para tornar o Vitória num clube ainda maior".