Desporto

Morreu o ex-presidente do Sporting João Rocha

Morreu o ex-presidente do Sporting João Rocha

Morreu João Rocha, ex-presidente do Sporting durante os anos de 1973 a 1986. É o homem com mais tempo no cargo e também o mais ganhador, com inúmeros títulos ganhos, em todas as modalidades. Tinha 82 anos e sucumbiu a uma doença prolongada.

O ex-dirigente estava internado no Hospital CUF Infanto Santo, em Alcântara, adianta a RTP Informação. Morreu aos 82 anos, vítima de doença prolongada, confirma o site do Sporting na internet.

O corpo de João Rocha seguirá para a Basílica da Estrela, em Lisboa, onde será rezada missa às 20 horas. Segundo informa o Sporting, está marcada para sábado nova missa, às 13.30 horas, sendo depois realizado o funeral, no cemitério do Alto de São João, às 15 horas, também em Lisboa.

Nascido a 9 de julho de 1930, em Setúbal, João Rocha continua a ser considerado um dos presidentes mais marcantes do clube "leonino", tendo assumindo a presidência do Sporting a 7 de setembro de 1973, depois do presidente eleito na altura, Valadão Chagas, ter abandonado o cargo para assumir funções no Governo.

João Rocha, que exerceu o mais longo mandato da história do clube (13 anos), conquistou, durante a sua presidência vários títulos no futebol: três campeonatos nacionais, três taças de Portugal e uma Supertaça.

Foi também João Rocha que reforçou a condição do Sporting como um clube eclético, conquistando, nas várias modalidades, mais de 1.200 títulos nacionais, 52 Taças de Portugal, 8 Taças dos Campeões Europeus de Corta-Mato, uma Taça dos Campeões Europeus de Hóquei em Patins, modalidade na qual o clube também ganhou, durante a sua gerência, mais duas Taças das Taças e uma Taça CERS.

Nesse período, o Sporting chegou a contar com mais de 15.000 atletas em 22 modalidades, com especial relevo para a ginástica, que chegou a contar com cerca de 3500 praticantes, com principal destaque para Rita Vilas Boas, que em 1987 conquistou uma Medalha de Bronze no Campeonato da Europa de Duplo Mini Trampolim.

Foi também no seu mandato que surgiu a "era Carlos Lopes", que conquistou a primeira medalha de ouro olímpica para Portugal, na maratona dos Jogos de Los Angeles de 1984, troféu que juntou ao recorde olímpico da distância.

Ainda no atletismo, foi João Rocha que "presidiu" ao recorde do Mundo estabelecido por Fernando Mamede nos 10 mil metros, a 2 de julho de 1984, em Estocolmo, bem como à melhor marca mundial da maratona, registada por Carlos Lopes a 20 de abril de 1985.

Ainda na presidência de João Rocha foram fechadas as bancadas do antigo Estádio de Alvalade, construída a pista de tartan, os pavilhões para outras modalidades, as torres de iluminação e a sala do Bingo.

No seu mandato, triplicou o número de sócios, passando dos 40 mil para mais de 130 mil associados.

A 09 de Março de 1984 fez aprovar os décimos Estatutos do Sporting, onde se criaram os Núcleos, se definiram três categorias de sócios, se estabeleceram vários galardões e distinções e se autorizou a exploração do Bingo.

A 03 de outubro de 1986, em vésperas das comemorações do 80.º aniversário do Sporting, João Rocha abandonou a presidência do clube, alegando motivos de saúde.

Foi distinguido com o Prémio Stromp por três vezes, a primeira em 1973, na categoria sócio, e as outras duas já como dirigente, e com o Leão de Ouro com Palma em 1987. Foi também considerado Sócio de Mérito do Sporting Clube de Portugal.

Numa Assembleia-Geral realizada no dia 30 de setembro de 2012 foi aprovado, por unanimidade e aclamação, a atribuição do nome de João Rocha ao futuro pavilhão, projetado para construir junto ao Estádio José Alvalade.

ver mais vídeos