Atletismo

Na estreia na meia maratona do Porto Luís Saraiva foi o melhor português

Na estreia na meia maratona do Porto Luís Saraiva foi o melhor português

Luís Saraiva, do Sporting de Braga, correu pela primeira vez a meia maratona do Porto, acabando por ser o melhor português, no 13.º lugar, com a marca de 1:07.23 horas.

"Para esta altura da época penso que fiz uma boa marca", disse à agência Lusa o primeiro atleta não africano a cortar a meta na prova organizada no Porto.

Confessando "não ter noção da marca que podia fazer", pois foi a "primeira vez" que cumpriu o percurso junto ao rio Douro e "não sabia com o que podia contar", o atleta do Sporting de Braga contava fazer um tempo próximo do recorde pessoal (1.07:26 horas).

"O percurso não é totalmente plano, tem zonas de empedrado que desgasta um pouco mais a nível físico e uma ou outra rampa que apesar de não ser muito acentuada também contribui para isso", descreveu o atleta português após cortar a meta.

Entre as mulheres, Susana Godinho, do Sporting, foi a primeira portuguesa a cortar a meta, no sétimo lugar, com o tempo de 1.18:47 horas, resultado que a deixou contente.

"A prova decorreu melhor do que esperava. Vim com o objetivo de fazer um treino rápido e consegui andar mais rápido do que queria e até bati o meu recorde pessoal, que já tinha quatro anos", referiu.

Salientando correr com "mais frequência provas de 10 quilómetros", a atleta 'leonina', afirmou que a prova, por isso, "correu bem".

"O meu objetivo hoje era fazer 01:19 ou 1:20 horas, pelo que tendo conseguido fazer 01:18 estou contente", justificou Susana Godinho, depois de uma prova que disse ser "bastante rápida" e num dia em que "o tempo também ajudou".

Mike Kiptum Boit, com 1:00:53 horas, e Susan Kipsang Jeptoo, com 1:11.06, ambos do Quénia, venceram as provas masculina e feminina.

Em masculinos, a prova do Porto foi dominada pelos quenianos, que acabaram por preencher os primeiros quatro lugares, enquanto em femininos aquele país africano conseguiu também os dois primeiros lugares do pódio.

O recorde da prova masculino foi estabelecido em 2011 por Zersenay Tadese (Eritreia) e é de 59.30 minutos, enquanto em femininos foi fixado em 2017 pela queniana Monica Jepkoech, com a marca de 01:09.23 horas.

Participaram na prova atletas dos cinco continentes, com África representada por 10 países, a Ásia com seis, a América com 11, a Europa com 22 e a Oceânia com um.

ver mais vídeos