Jogos Olímpicos

Nelson Évora convidado para integrar missão olímpica

Nelson Évora convidado para integrar missão olímpica

O Comité Olímpico de Portugal vai convidar Nelson Évora para integrar a missão de Londres 2012, apesar de o atleta ter sofrido uma fractura que o impede de defender o título do triplo salto, anunciou, esta sexta-feira, o organismo.

"O Comité Olímpico de Portugal (COP) vai convidar o campeão olímpico Nelson Évora a integrar a missão aos Jogos Olímpicos Londres 2012. (...) Esperemos que o convite seja aceite e que possamos contar com o seu inestimável contributo na motivação dos demais atletas olímpicos nacionais", indica a nota do COP.

O organismo justificou o convite por considerar que o campeão olímpico em Pequim 2008 é "um elemento fundamental na missão", por ser "uma referência e um exemplo", lamentando o "infortúnio que impede o atleta de competir" e assinalando que fará "falta pelos níveis de resultados".

Na véspera, o presidente do COP, Vicente Moura, já tinha manifestado a intenção de convidar o atleta a acompanhar a missão portuguesa aos Jogos Olímpicos.

Nelson Évora, de 27 anos, lesionou-se na quarta-feira no Centro de Alta Rendimento (CAR) do Estádio Nacional, durante o aquecimento para uma prova de triplo salto do Torneio de Preparação da Associação de Atletismo de Lisboa, a sua primeira competição da época.

A lesão foi perfeitamente audível no local e os exames realizados no Hospital de São Francisco Xavier, no próprio dia, e no Hospital Garcia de Orta, no dia seguinte, confirmaram uma fractura na tíbia da perna direita.

O campeão olímpico já tinha estado mais de um ano sem competir, depois da operação a uma lesão no mesmo local a que foi sujeito em Fevereiro de 2010, devido a uma fractura de esforço, regressando em bom plano no final da época passada (Julho), a tempo de se sagrar campeão mundial universitário e quinto classificado no Mundial de Daegu.

Nelson Évora era candidato a revalidar o título em Londres 2012, mas a lesão obriga-o a um tempo de paragem entre três a seis meses, estando já agendada uma intervenção cirúrgica no início da próxima semana.