Desporto

Open de Miami rendeu 13 mil euros

Open de Miami rendeu 13 mil euros

A presença de Frederico Gil no Open Miami rendeu ao português qualquer coisa como 13 mil euros. O tenista começou por garantir 1420 euros com o qualifyng de acesso ao quadro principal.

Uma vez qualificado, averbou 4119 euros depois de vencer o alemão Mischa Zrevev, na primeira ronda. A segunda ronda, contra o croata Ivo Karlovic, valeu 7514 euros ao tenista de Sintra. Se Gil tivesse ganho a Nadal, a quarta ronda dar-lhe-ia mais 14 mil...

Frederico Gil tornou-se profissional em 2003 e, desde então, já ganhou 376 mil dólares de "prize money", qualquer coisa como 270 mil euros. Rafael Nadal, por exemplo, já conquistou 22 milhões de dólares de prémios. Quase 16 milhões de euros.

Para aceder ao "qualifying", Gil teve de pagar 100 euros. O quadro principal custou 400. O "prize money" total do Open de Miami é de 3,77 milhões de dólares, cerca de 2,6 milhões de euros, dos quais 580 mil para cada vencedor do quadro singular.

As despesas de viagem, hotéis e alimentação de Frederico Gil são suportadas pelos patrocínios.

O tenista de Sintra usa raquetas Prince. Cada uma custa cerca de 250 euros. A marca italiana Asics cede o calçado ao atleta.

Actualmente, está a negociar um patrocínio de vestuário, depois de alguns anos ligado à Lacoste. Daí a inexistência de qualquer referência a marcas na camisola verde-alface que envergou ontem contra Rafael Nadal, que, por sua vez, tem uma linha exclusiva de equipamentos da marca norte-americana Nike.

O principal apoio do Frederico Gil é a FlexiPiso, uma empresa de pavimentos. Ontem, lá estava o logótipo na manga direita da camisola do jogador português. Algo cada vez mais comum entre os profissionais.

ver mais vídeos