Jogos Olímpicos

Patrícia Mamona e Susana Costa "salvam" o dia de Portugal

Patrícia Mamona e Susana Costa "salvam" o dia de Portugal

Patrícia Mamona e Susana Costa, com a qualificação para a final do triplo salto, "salvaram" o sábado português nos Jogos Olímpicos Rio2016, num dia marcado pelo adeus do futebol e do ténis de mesa.

Mesmo sem alcançarem a marca de qualificação direta, que estava nos 14,30 metros, as duas portuguesas conseguiram estar entre as 12 melhores da qualificação, com Patrícia Mamona, campeã europeia, a fazer 14,18 metros e Susana Costa a saltar de 14,12.

Com o apuramento garantido por ambas no último salto, as duas atletas asseguraram a presença na final de domingo.

Ainda no atletismo, Cátia Azevedo falhou o acesso às meias-finais dos 400 metros livres, ao ser quarta na sua série, com um tempo de 52,38 segundos, a 75 centésimos do seu recorde nacional, mas insuficiente para ser repescada.

Depois de ter chegado aos quartos de final em Londres2012, a seleção de ténis de mesa chegava ao Rio de Janeiro com ambições redobradas, mas acabou por cair na primeira ronda, frente à campeã europeia Áustria, por 3-1, num encontro em que se pode queixar da sorte.

Com o confronto empatado a um, Portugal dispôs de dois pontos de encontro no confronto de pares, mas viram a sorte virar-lhes as costas, em especial, quando numa das oportunidades para fechar o jogo, a bola tocou na rede e acabou por cair do lado luso, com Robert Gardos e Daniel Habesohn a levarem a melhor sobre Tiago Apolónia e João Monteiro, por 3-2 (6-11, 11-8, 11-9, 6-11 e 12-10).

Antes, Gardos tinha derrotado Apolónia, por 3-2 (11-6, 3-11, 11-3, 6-11 e 11-9) e Marcos Freitas empatado, ao derrotar Stefan Fegerl, por 3-2 (11-7, 12-10, 6-11, 7-11 e 11-2), mas ao quarto encontro Fegerl fechou o confronto, com um triunfo sobre Monteiro, por 3-1 (9-11, 11-8, 11-8 e 11-9).

Também o sonho de o futebol chegar às medalhas terminou nos quartos de final, com a "remendada" seleção de Rui Jorge a ser goleada pela Alemanha, por 4-0, em Brasília.

Serge Gnabry, aos 45+1 minutos, Matthiass Gintter, aos 57, Davie Selke, aos 75, e Max Philipp, aos 87, fizeram os golos que qualificaram a Alemanha e impediram que Portugal voltasse a estar nas meias-finais, 20 anos depois de Atlanta96.

Dramática acabou por ser a estreia de Diogo Abreu nos trampolins, com o português a terminar a primeira rotina na quarta posição entre 16 ginastas, mas uma queda na segunda acabou por atirá-lo para fora de prova.

Estreia também infeliz no Rio2016 foi a de Pedro Martins no badminton, que foi derrotado pelo canadiano Martin Giuffre, num encontro em que até começou bem, ao vencer o primeiro 'set' por 21-14, tendo tido um ponto de encontro no segundo parcial, mas acabou por ser derrotado por 24-22, 21-6, ao final de 60 minutos.

Depois de terem terminado o primeiro dia em segundo lugar da classe 49er, os velejadores portugueses Jorge Lima e José Costa caíram para a 11.ª posição, após seis regatas.

Gustavo Lima, na 22.ª posição de Laser, e Sara Carmo, na 27.ª de Laser Radial, não chegaram à "medal race" e terminaram a sua participação nestes Jogos.

Dia negativo foi também o dos dois golfistas portugueses, com Ricardo Melo Gouveia e Filipe Lima a terem uma terceira volta para 'esquecer', estando igualados no 44.º lugar da classificação, com 217 pancadas (quatro acima do par).