F. C. Porto

"Há um papagaio que só fala do Apito Dourado"

"Há um papagaio que só fala do Apito Dourado"

O presidente do F. C. Porto esteve presente na apresentação de um livro sobre a vida de Fernando Martins, ex-presidente do Benfica, e aproveitou para lançar algumas farpas a comentadores desportivos.

Numa plateia com muitos notáveis, como os ex-Presidentes da República, Ramalho Eanes e Jorge Sampaio, ou o antigo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, Pinto da Costa recordou o "amigo e rival" Fernando Martins que, se fosse vivo, completaria, esta quarta-feira, 100 anos.

"Era um grande amigo. Quando espoletou o famigerado Apito Dourado, entrevistaram o sr. Fernando Martins, que disse isto: 'De certeza que não vai dar nada, porque é tudo mentira'. E provou-se que ele tinha razão, provou-se que a confiança que ele tinha estava correta, pois foi tudo anulado, mesmo com recursos para a Relação foi tudo arquivado. Não tive a mínima pena em qualquer processo do Apito Dourado", recordou o líder do F. C. Porto.

"Isto demonstra a sua grandeza e a sua amizade", explicou Pinto da Costa antes de deixar uma crítica a um comentador desportivo, sem referir nomes [ndr: na plateia, estava Rui Gomes da Silva, representante do Benfica no programa da SIC, Dia Seguinte].

"Passados tantos anos, ainda há um papagaio avençado que, na televisão à segunda-feira, só fala, permanentemente, no Apito Dourado", dizia Pinto da Costa quando Fátima Campos Ferreira, que apresentou o livro juntamente com o padre Vítor Melícias, interrompeu o presidente portista com uma tirada aparentemente bem-disposta. "Assim, vou-lhe tirar o microfone", disse.

Depois, o presidente do F. C. Porto recordou as duas surpresas que teve quando apresentou a sua biografia "Largos Dias têm 100 anos". "Qual foi a minha surpresa quando, na apresentação do livro, tive dois grandes amigos presentes: o sr. Fernando Martins e o sr. General Ramalho Eanes".

ver mais vídeos