Corrupção

Presidente da Federação Espanhola de Futebol detido

Presidente da Federação Espanhola de Futebol detido

O presidente da Real Federação Espanhola de Futebol foi detido esta terça-feira de manhã numa operação anticorrupção.

Além de Ángel María Villar, foram detidas mais pessoas com vários cargos desportivos, incluindo o filho do presidente da federação, Gorka Villar.

As forças especiais da Guardia Civil (UCO) responsáveis pela investigação e persecução das formas mais graves de delinquência e do crime organizado desconfiam que Ángel María Villar e o seu filho realizaram operações em proveito próprio e em prejuízo dos cofres da FEF.

De acordo com a imprensa, o presidente da FEF e outros dirigentes da instituição também teriam cometido várias ilegalidades para assegurar a sua continuação nos cargos que ocupam.

O juis espanhol que dirige a operação em cooperação com os serviços de luta contra a corrupção do Ministério Público espanhol ordenou a realização de buscas na sede da federação, em sedes regionais e em vários escritórios privados pertencentes aos implicados.

A operação da polícia tem o nome de 'Soule', uma referência a um jogo de origem francesa cujas origens remontam à Idade Média.

Ángel María Villar foi reeleito no cargo de presidente da RFEF em maio passado para mais um período de quatro anos, estando já há 29 anos no lugar.