Reação

PSP explica rejeição de coreografia portista no Jamor

PSP explica rejeição de coreografia portista no Jamor

Os dragões tinham preparado uma coreografia com cerca de 15 mil bandeiras para apresentar na final da Taça de Portugal, frente ao Sporting, no Jamor. Ao JN, a PSP garantiu que a decisão, tomada juntamente com a FPF e bombeiros, foi tomada por "questões de segurança".

"A PSP e demais entidades responsáveis pela organização e segurança da final da Taça de Portugal reuniu diversas vezes para preparar e planear a operação de segurança deste evento. Neste caso, numa das reuniões preparatórias, e após o avaliação da bandeira em questão, foi decidido pela FPF, pela PSP e pelos Bombeiros não permitir a sua entrada por questões de segurança, tendo em conta os materiais e tamanho do pêndulo de plástico, da dimensão do pano da bandeira e o facto de ser feita em materiais inflamáveis", informou ao JN.

Recorde-se que a final da Taça de Portugal, entre F. C. Porto e Sporting, está marcada para sábado e terá início pelas 17.15 horas.