O Jogo ao Vivo

Benfica

Vitória sentiu falta de apoio da direção mas admite voltar à Luz

Vitória sentiu falta de apoio da direção mas admite voltar à Luz

O antigo treinador do Benfica disse, este sábado à noite, que, na fase final em que esteve no Benfica, sentiu menos apoio da direção, mas não fecha a porta a um possível regresso à Luz.

Em entrevista ao Jornal das 8 da TVI, questionado sobre se teve apoio da direção encarnada, Rui Vitória respondeu que lhe faltou apoio na fase final do percurso na Luz, acrescentando que se sentiu "sozinho" devido a "influências do exterior".

"De forma genérica sim, nesta fase final não tanto. Nesta parte final, em determinados momentos houve uma maior influência vinda do exterior e senti-me em determinados momentos mais sozinho. Em algumas conferências de imprensa tive de posicionar-me perante situações que não eram as mais importantes. E por isso o desgaste enorme, perante os sócios, com o Rui Vitória a responder a aspetos que poderiam ser evitados", afirmou o novo treinador do Al Nassr.

Apesar das coisas menos boas, o balanço geral é positivo: "Correu muita coisa bem. Ao fim destes três anos e meio, houve aspetos menos positivos, mas também positivos, que têm de ser realçados. Deixou-me um grande orgulho e na altura aos benfiquistas também."

Apesar de ter havido "vontade das duas partes para conseguir o trabalho" que equipa técnica e direção tinham pensado, havia, nos últimos meses, um "desgaste generalizado".

"Já tinha falado com o presidente para pensar na melhor solução. Em conjunto inicialmente pensámos na continuidade e depois chegámos a esta decisão. Pus o lugar à disposição. Foi um acordo das duas partes, mas eu coloquei o presidente à vontade para decidir. Entendemos que era terminar o ciclo e seguir caminho", disse.

Questionado sobre um possível regresso ao Benfica, Rui Vitória deu o cenário como possível. "Sou profissional de futebol. Com o Benfica terminou este ciclo. Quis dar esta entrevista aqui para chegarmos a mais benfiquistas e desportistas em geral mas para terminar este ciclo. O futuro a Deus pertence. Sou treinador, faço isto com paixão. Admito claramente voltar ao Benfica", esclareceu, acrescentando que admite voltar para trabalhar até noutras funções que não a de treinador.

"Gosto de ter uma visão alargada por aquilo que é um clube, por aquilo que um clube tem de implementar. Sobre tudo o que são aspectos organizacionais. O futuro a Deus pertence. O meu futuro agora é treinar na Arábia", afirmou.

ver mais vídeos