SCP

Sá Pinto em defesa dos adeptos do Sporting

Sá Pinto em defesa dos adeptos do Sporting

Sá Pinto afirmou ontem, segunda-feira, que a troca de agressões físicas com Liedson se deveu ao comportamento incorrecto do atleta com os adeptos do Sporting e, posteriormente, em defesa da sua integridade física. O ex-dirigente pediu aos adeptos para apoiarem o Levezinho.

Ricardo Sá Pinto falou ontem, pela primeira vez, dos incidentes com Liedson, através de um comunicado, lido, de forma visivelmente nervosa.

Na sua versão dos acontecimentos, a forma como o atleta se dirigiu à massa associativa e a recusa em voltar a agradecer o seu apoio no final dos jogos, comportamento que manteve no balneário quando chamado à atenção, pela voz de Sá Pinto, motivaram a troca de galhardetes e depois agressões.

"O diferendo com o jogador Liedson foi motivado pela forma incorrecta como o atleta se manifestou e dirigiu à massa associativa... Perante a minha observação, o atleta reagiu de forma insultuosa e com um comportamento inaceitável", afirmou.

O ex-dirigente recusou ter proferido qualquer crítica a Rui Patrício, salientando que tal apreciação só existe para "levar ao branqueamento de comportamentos incorrectos de um atleta profissional".

Já no balneário, em reunião promovida pela estrutura técnica, na ausência de Bettencourt, Sá Pinto chamou Liedson à atenção, ao que o Levezinho terá mantido a atitude provocatória. "O Ricardo Sá Pinto reagiu em defesa própria, após ofensas à sua integridade física e à sua imagem. Houve falta de consideração para com o clube, falta de solidariedade com a equipa e desrespeito à minha pessoa", salienta.

Sá Pinto destaca que a sua relação com Liedson "era excelente", condena a atitude do atleta - "terá de rever e rectificar a sua postura" - mas apela à massa associativa para que continue a apoiá-lo.

Depois de expostas, do seu ponto de vista, as razões dos confrontos Sá Pinto reconhece que reagiu mal: "Peço desculpa ao meu clube, aos sócios, adeptos, equipa técnica, jogadores e estrutura profissional", afirmou, sem se referir a Bettencourt, não se coibindo depois de deixar uma crítica.

"Quando um acontecimento interno, da família sportinguista, é tornado público apenas 10 minutos após, aconselha a prudência que algo terá de ser rectificado", concluiu.

Imobusiness