Futebol

Salvio: "O Benfica nunca está morto"

Salvio: "O Benfica nunca está morto"

Durante a apresentação da própria marca de comandos personalizáveis para a Playstation 4, Salvio considerou que o Benfica está a atravessar uma boa fase e salientou que a equipa está "diferente" desde a saída de Rui Vitória.

Não jogou frente ao Nacional mas o resultado histórico não lhe vai sair da memória. Durante a apresentação de um projeto que contou com caras bem conhecidas - André Almeida, Jonas, Cervi, Conti e Pizzi não quiseram faltar - Salvio considerou o encontro frente ao Nacional, que os encarnados venceram por 10-0, "inesquecível".

"Foi incrível, um dia inesquecível. Acho que todos os benfiquistas vão ficar com este jogo marcado para sempre. Mas temos sempre o máximo respeito pela equipa contrária. Foi um grandíssimo dia para nós, mas há que ter humildade e respeito com a equipa rival", começou por dizer o argentino, acreditando na conquista do título.

"Estou muito feliz com o momento que estamos a passar. A equipa sempre acreditou, mesmo quando outros não acreditavam. Estamos a um ponto e vamos lutar até ao final, como dissemos desde o início da época: o Benfica nunca está morto e vamos dar tudo até ao final da época. O Benfica está obrigado a ganhar cada jogo e a lutar por cada título, temos tudo para o conseguir. Acredito muito nesta equipa. Há sempre mudança com a chegada de um novo treinador. Já passamos a fase de mudança, agora a equipa está melhor do que em alguns jogos, há outra dinâmica e estamos a apenas um ponto. Temos de seguir".

Quanto à Liga Europa, o camisola 18 dos encarnados disse ser um grande objetivo para a equipa: "Já tive a possibilidade de ganhar duas vezes a Liga Europa e de jogar outras duas finais com o Benfica. É um grande objetivo para mim e para a equipa. Não vai ser fácil, há equipas muito fortes, mas acreditamos em nós. Acho que temos muitas possibilidades".

Fora dos relvados, o argentino revelou que, na hora de jogar Playstation, "é sempre titular".

"E até sou capitão do Benfica. É normal. Quando era mais pequeno jogava com grandes jogadores, agora posso jogar comigo mesmo. É mais fácil fintar na Playstation do que na vida real", concluiu.

ver mais vídeos