Desporto

Sete futebolistas rescindem contrato com o Ribeirão

Sete futebolistas rescindem contrato com o Ribeirão

Sete futebolistas do Ribeirão, do Campeonato Nacional de Seniores, rescindiram por justa causa, por treinarem à parte e terem três meses de salários em atraso, informou, esta quinta-feira, o Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol.

O médio Nelsinho, de 34 anos, revelou, citado em comunicado do Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), que a intenção não era a de rescindir, mas que a direção do clube, sexto classificado na Série B, lhes comunicou que não contava com eles.

"Falávamos com os responsáveis e eles diziam que os investidores do Brasil iam mandar o dinheiro, mas o dinheiro nunca chegava", salientou o jogador, dizendo a decisão tomada foi individual e que foi pedido apoio ao Sindicato de Jogadores.

O futebolista lamentou ainda que o presidente do clube não tenha falado com os jogadores na decisão de os colocar a treinar à parte e depois de ter lido na imprensa que os motivos tinham a ver com falta de rendimento.

"Fiquei um bocado surpreendido por ser capitão e ser afastado desta forma, mas ainda há mais dois jogadores que rescindiram que são capitães", acrescentou o médio, referindo que o técnico negou ter sido uma decisão sua.

Pedro Albergaria, Paulo Sampaio, André Cunha, Tiago André, Bock e Chico são os outros jogadores do Ribeirão que decidiram rescindir com o clube.