Futebol

Sporting assume erro de ter constituído um plantel de 32 jogadores

Sporting assume erro de ter constituído um plantel de 32 jogadores

O Sporting assume que a constituição de um plantel de 32 futebolistas e a contratação de um grande número de reforços foi um erro que promete corrigir na próxima época.

O funcionamento do 'mercado', que está aberto até final de agosto, e o receio de aparecerem clubes a baterem acionarem as cláusulas de rescisão numa fase mais adiantada do defeso, precipitaram o erro, segundo disse fonte do clube à Agência Lusa, de constituir um plantel alargado que gerou uma grande insatisfação entre os jogadores que foram preteridos.

Dá mesmo o exemplo do argentino Marcelo Meli, contratado para crescer na sombra de Adrien e que, com a chegada do brasileiro Elias, passou de segunda a terceira opção, à semelhança de outros que acabaram por desmotivar-se e perder confiança.

Para evitar que casos como de Meli se repitam na próxima época, a mesma fonte diz que o Sporting já definiu que o perfil dos futebolistas a contratar terá de conciliar talento, combatividade, capacidade de trabalho, capacidade de superação e compromisso com o clube e os seus objetivos.

Como exemplo, recorreu ao holandês Bas Dost, garantindo que se tratou de uma contratação da exclusiva responsabilidade do presidente Bruno de Carvalho, uma 'prenda' deste para Jorge Jesus, que indicou a contratação de Marcelo Meli, Douglas e André, entre outros.

A mesma fonte admite que o presidente do Sporting está recetivo à eventual saída de um dos capitães -- Rui Patrício, William Carvalho e Adrien --, se surgir uma proposta que considere irrecusável, e à contratação de algum reforço que exija um esforço financeiro idêntico ao que foi feito para assegurar os serviços de Bas Dost, ou seja, na ordem dos 10 milhões de euros.

Conteúdo Patrocinado