Desporto

Sporting corta relações institucionais com o Benfica

Sporting corta relações institucionais com o Benfica

O Sporting anunciou, através de um comunicado publicado no site oficial, o corte de relações institucionais com o Benfica, devido aos incidentes dos dérbis de futsal e futebol e as declarações do diretor de comunicação dos encarnados, João Gabriel.

Os leões começaram por criticar devido à faixa com a frase "Very light 1996", no dérbi de futsal do sábado passado, e os cânticos "amanhã há mais": "O presidente do Benfica [Luís Filipe Vieira], que visualizou a referida faixa, não tomou qualquer medida na altura, nem o Benfica emitiu nenhuma declaração a repudiar veementemente esta alusão a um assassinato".

Depois, "as ameaças proferidas na véspera ("amanhã há mais") vieram a concretizar-se com o lançamento indiscriminado por parte dos adeptos do Benfica de artefactos pirotécnicos sobre os adeptos do Sporting, numa tentativa inqualificável de repetir o condenável episódio de 1996".

"Quando se esperaria, pelo mais elementar bom senso, uma declaração de reprovação e demarcação, por parte dos órgãos dirigentes do Benfica, vem o seu porta-voz oficial, numa comunicação grave e totalmente irresponsável, qualificar toda esta situação denunciada pelo Sporting de "folclore"", pode ler-se ainda.

Por fim, o anúncio do Conselho Diretivo verde e branco. "Face a tudo que foi anteriormente relatado (...) não nos resta outra alternativa que não seja o corte de relações institucionais com o Benfica e levar estes casos às entidades competentes, levando os mesmos, até às últimas consequências".

O Sporting, recorde-se, cortou relações com o F. C. Porto, no dia 5 de junho de 2013, alguns dias depois de Bruno de Carvalho, presidente leonino, ter sido, alegadamente, insultado por Adelino Caldeira, vice-líder dos dragões. O incidente terá ocorrido num convívio entre direções antes do final da Taça de Portugal de andebol, em Tavira.

ver mais vídeos