Desporto

Tarasov pode ser suspenso por mostrar camisola com Putin

Tarasov pode ser suspenso por mostrar camisola com Putin

O futebolista russo Dmitri Tarasov, jogador do Lokomotiv Moscovo, pode ser punido com, pelo menos, 10 jogos de suspensão, por exibir uma camisola com elogios ao presidente Vladimir Putin.

Após o jogo dos 16 avos de final da Liga Europa, com os turcos do Fenerbahçe, que o Lokomotiv perdeu por 2-0, o médio retirou o equipamento da equipa moscovita, mostrando outra camisola com a imagem de Putin envergando um uniforme militar e a frase "o presidente mais educado".

"Ele é o meu presidente. Respeito-o e decidi mostrar que estarei sempre ao seu lado", disse Tarasov à agência desportiva R-Sport, que cita uma fonte da UEFA para indicar que o jogador, de 28 anos, "pode ser punido com uma suspensão mínima de 10 jogos".

O regulamento disciplinar do organismo que rege o futebol europeu proíbe "todas as formas de propaganda política, ideológica e religiosa" e Igor Lebedev, membro do Comité Executivo da Federação Russa de Futebol, já disse que "o patriotismo demonstra-se no campo e não através das camisolas".

O Comité de Disciplina da UEFA abriu um inquérito ao médio russo por conduta imprópria e vai analisar o assunto a 17 de março.

O Lokomotiv também se distanciou de Tarasov, qualificando a iniciativa do médio russo de "inapropriada e lesiva tanto para o jogador como para o clube", prometendo "uma punição adequada, em função das condições estipuladas no contrato" entre ambos.

Conteúdo Patrocinado