Tour

Trentin ganha etapa em dia de extensa fuga e pelotão 'apático'

Trentin ganha etapa em dia de extensa fuga e pelotão 'apático'

O ciclista italiano Matteo Trentin (Mitchelton-Scott) venceu, esta quarta-feira, isolado a 17.ª etapa da Volta a França, última antes da sequência dos Alpes, isolando-se nos quilómetros finais de uma extensa fuga 'autorizada' pelo pelotão.

Todos os ciclistas mais bem classificados na geral entraram no grupo maior, a 20.10 minutos de Trentin, visivelmente a guardar-se para as dificuldades das etapas que se apresentam pela frente, a começar já quinta-feira com a passagem pelo Galibier.

Assim sendo, o francês Julian Alaphilippe (Deceuninck-QuickStep) prossegue mais um dia de amarelo, com 1.35 minutos de avanço sobre o britânico Geraint Thomas (INEOS) e 1.47 face ao holandês Steven Kruijswijk (Jumbo-Visma).

Os 200 quilómetros entre Pont du Gard e Gap até acabaram por ser movimentados, com ciclistas bastante atrasados na geral a tentarem a sua sorte - entre os quais os portugueses Rui Costa (UAE Emirates) e Nelson Oliveira (Movistar).

Todos Trentin, atual campeão europeu, conseguiu deixar para trás e vencer, em 4:21.36 horas. O mais resistente foi o dinamarquês Kasper Asgreen (Deceuninck-QuickStep), que cedeu 37 segundos, enquanto que o belga Greg van Avermaet (CCC) foi terceiro, a 41.

Os lusos não aguentaram a pedalada, a uma trintena de quilómetros de Gap. Oliveira foi o 24.º, a 3.02 minutos, e Costa o 28.º, a 5.49. Sem ter tentado a sua sorte, José Gonçalves (Katusha) chegou em 112.º, num segundo pelotão, a 25.55.

A fuga do dia, decidida logo na parte inicial da etapa, mais plana, teve 33 ciclistas envolvidos, nenhum dos quais do 'top 15', o que descansava os candidatos à vitória. Por outro lado, todas as equipas estavam representadas, pelo que ninguém teve também motivação para lhes 'dar caça'.

O intenso calor e a véspera do 'arranque' dos Alpes foram os ingredientes que faltavam para que os que lutam pela geral deixassem a margem crescer até mais de 20 minutos, sem preocupações.

A história era outra, entre os fugitivos, com ataques sucessivos, a procurar um avanço que pudesse ser gerido até Gap. A 14 quilómetros, Trentin lançou a sua 'cartada', na subida da Sentinelle e na impecável descida que fez a seguir.

Não houve alterações entre os 12 primeiros da geral, mas daí para baixo na tabela registaram-se várias mexidas, com Rui Costa e Nelson Oliveira a serem dos que melhoraram posições.

Rui Costa subiu 10 lugares, para 48.º, a 1:11.23 horas, e Oliveira 13, para 79.º, a 1:43.46. Já José Gonçalves caiu quatro 'furos', para 129.º, agora a 2:39.35.

Na quinta-feira, os ciclistas terão a primeira etapa nos Alpes, com 208 quilómetros entre Embrun e Valloire, num percurso com duas contagens de categoria especial, a última a cerca de 20 quilómetros da meta, no Galibier.