Desporto

Tribunal encerra La Bombonera após violência no Boca-River

Tribunal encerra La Bombonera após violência no Boca-River

Esta sexta-feira, um tribunal argentino decretou o encerramento provisório do estádio La Bombonera, de modo a que se façam inspeções para determinar o que sucedeu no jogo Boca Juniors-River Plate, dos oitavos de final da Taça Libertadores, e que foi interrompido devido ao lançamento de gás pimenta sobre os jogadores do River.

Pelo menos quatro futebolistas do River foram hospitalizados e o jogo não foi reatado. "O estádio do Boca está fechado. Vai ser inspecionado", confirmou o procurador geral da cidade de Buenos Aires, Martín Ocampo.

"A Justiça também vai investigar as lesões que os jogadores sofreram por gás pimenta. O tema da segurança, a entrada do drone, com a provocação de um fantasminha voando, tudo isso será analisado", avançou Ocampo. "Houve falhas na organização. A informação que temos é que tentaram queimar a manga de entrada do relvado, que tem capa dupla", completou.

Segundo o jornal argentino "Olé", o ataque dos adeptos do Boca aos atletas do River terá sido consequência da intensa rivalidade vivida entre as claques da equipa da casa e que ocupam a Bombonera. Tudo o que sucedeu ao intervalo foi planeado, de forma a que o jogo não chegasse ao fim. Só assim se explica a presença do objeto que permitiu a um adepto destruir uma das zonas protegidas pelo insuflável, para depois lançar gás pimenta na direção da equipa visitante.

No meio da confusão, outro acontecimento insólito deu nas vistas. Também preparado de antemão, um drone sobrevoou o estádio quando o desafio estava parado, levando consigo um pano branco com a inscrição B, em alusão à passagem do River Plate pela segunda divisão.